Resolva sete danos provocados pela depilação das axilas

Hidratação e ingredientes naturais agem contra ressecamento, manchas e pelos encravados

POR ÉRICA FERREIRA

A pele das axilas é muito sensível, característica que se acentua ainda mais pela depilação frequente da região. Seja qual for o método, do laser à cera quente, a resposta à agressão se revela em manchas, pelos encravados, mau cheiro, ressecamento, alergias, irritações e até assaduras. O problema se agrava ainda mais quanto o clima esquenta e, mesmo com a pele mais irritada, você insiste em depilar. "A hidratação é fundamental para evitar que o problema fique ainda pior", afirma o dermatologista Claudio Mutti, da Sociedade Internacional de Medicina Estética. Além deste cuidado, existem outros específicos para cada inconveniente, veja quais são eles e mantenha as axilas em dia.

Mau cheiro

O dermatologista Claudio Mutti explica que o mau cheiro das axilas pode aparecer por conta dos processos inflamatórios ou infecciosos ocasionados após a depilação. Esses processos facilitam o aparecimento de micro-organismos que liberam as toxinas com mau cheiro - o odor é semelhante àquele provocado pelo suor excessivo.

A solução:

"Evite o uso de roupas sintéticas, elas retêm a transpiração e colaboram para o aumento de bactérias que causam o mau cheiro". A dermatologista Daniela Landim aconselha o uso de sabonete antisséptico à base de triclosano (2%) para uma higiene mais rigorosa. Além de manter a axila bem limpa e usar desodorantes que não agridem a pele, pomadas com antibiótico ajudam quem sofre com inflamações frequentes.