Sete maneiras de melhorar a convivência com o portador de Alzheimer

Evite crises de estresse e falta de paciência, além de retardar a evolução da doença

POR MANUELA PAGAN

Somente quem convive com o paciente de Alzheimer sabe o quanto é importante o contato e o carinho dos familiares. Não apenas na relação de cuidado, mas também no manejo da doença junto ao médico e outros profissionais de saúde fazem toda a diferença. "É estabelecida uma relação de confiança entre médico, paciente e cuidador", afirma o psicogeriatra Cássio Bottini, coordenador do programa de terceira idade do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Mesmo em famílias com muitas pessoas, em geral alguém é eleito para cuidar do paciente e aprender como lidar com os desafios que surgem a cada dia. O Minha Vida conversou com os especialistas e preparou uma lista para te ajudar a dar suporte à pessoa com Alzheimer sem que tantas obrigações se tornem um problema para a sua própria saúde. Aproveite o Dia Mundial do Alzheimer (21 de setembro) para cuidar de quem convive com essa doença.

Elabore uma agenda semanal

 Manter uma rotina bem estruturada garante o número de horas de sono adequado, evita erros com a medicação e ainda reserva um tempo para outras atividades. Cássio Bottini recomenda que seja estipulada a rotina para toda a semana. "Uma agenda bem feita não preenche o tempo todo do idoso, mas garante que seja reservado um espaço para atividades que vão melhorar a qualidade de vida dele". Além disso, a rotina bem organizada ajuda o paciente a se localizar - perda de referências de tempo e espaço é um dos problemas característicos do Alzheimer. "Muitos não reconhecem a própria casa e nem os parentes e acreditam que fatos acontecidos há muito tempo são recentes".

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não
;