Comedões: tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Comedões?

Sinônimos: protuberâncias na pele tipo acne

Comedões são anormalidades na queratinização do folículo piloso, que fica obstruído, seja por células, por queratina ou sebo, formando cravos pretos ou brancos no rosto.

PUBLICIDADE

Tipos

Existem dois tipos de comedões:

  • Os comedões fechados ou cravos brancos são acúmulos de células da camada córnea (camada mais superficial da pele), dentro dos poros dos pelos, ou folículos pilosos. São bolinhas milimétricas esbranquiçadas, geralmente na face e no tronco
  • Os comedões abertos ou cravos pretos são acúmulos de células, queratina e sebo dentro de um folículo piloso dilatado. Tem poucos milímetros e são como pontos escuros pela presença de melanina, o pigmento da pele.

Causas

Os comedões podem aparecer pelo aumento de hormônios andrógenos circulantes, na adolescência ou em função de doenças que cursam com alterações hormonais, como por exemplo, a síndrome dos ovários policísticos. Em outros casos, por fatores genéticos, os hormônios circulantes estão em níveis normais, mas a pele responde exageradamente a eles, e produz muito sebo.

Há também outras causas para o aparecimento de comedões. A exposição solar excessiva, por longos anos, gera uma quebra de fibras elásticas da pele e aparecimento de comedões, em geral ao redor dos olhos e na testa.

A exposição constante a alguns tipos de óleos e graxas pode gerar áreas com muitos comedões agrupados, nas mãos, braços e coxas.

Além disso, é muito importante salientar que comedões podem aparecer pelo uso de produtos oleosos na pele, como cremes cosméticos, hidratantes, protetores solares, óleos e corticoides.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Normalmente os comedões não trazem sintomas mas são aparentes, causando um desconforto estético, além de serem lesões que podem se transformar em espinhas inflamadas. Por esses motivos, devem ser tratados.

PUBLICIDADE

Diagnóstico de Comedões

O diagnóstico dos comedões é clínico, feito pelo dermatologista, e não há necessidade de fazer exames laboratoriais.

Tratamento e Cuidados

Cuidados

Antes da consulta, a pessoa deve evitar a automedicação e espremer os comedões, pois isso pode deixar manchas e cicatrizes. O dermatologista deve orientar especificamente o melhor tratamento para cada paciente.

Para o tratamento, é muito útil a limpeza de pele, com esteticista experiente, o uso de esfoliantes (sabonetes, cremes, loções), peeling de diamante ou cristal, peelings químicos superficiais, à base de ácido retinoico, ácido glicólico, salicílico e alguns medicamentos de uso local, como ácido retinoico, adapaleno, peróxido de benzoíla, e outros.

PUBLICIDADE

Fontes e referências

  • Natalia Cymrot, dermatologista e mestre em dermatologia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (CRM-SP 84.332)