Dermatite de fralda: sintomas, tratamentos e causas

REVISADO POR
Dra. Natalia Cymrot
Dermatologia - CRM 84332/SP
especialista minha vida

Visão Geral

O que é Dermatite de fralda?

Sinônimos: dermatite de fraldas

A dermatite de fralda ou assadura é uma inflamação da pele que ocorre devido ao contato com urina ou fezes. É muito comum em crianças, especialmente menores de dois anos de idade, grupo que mais usa fraldas. A dermatite de fralda provoca uma sensação de queimação na pele e vermelhidão nas áreas que entraram em contato com a fralda.

PUBLICIDADE

Causas

A dermatite das fraldas pode ser de origem irritativa, ou seja, causadas por fatores que irritam a pele, como fezes e urina por um tempo prolongado. Quando o bebê evacua frequentemente, as chances dele desenvolver a dermatite de fralda é maior porque as fezes são mais irritantes do que a urina;

A mistura de fezes e urina faz com que o pH da região aumente e haja ativação de enzimas das fezes, chamadas lipases e proteases. Essas substâncias, quando ativadas, causam a irritação da pele e a deixam mais propensa á infecção por um fungo, denominado cândida, que pode aparecer através das fezes, principalmente em crianças com diarreia. Esse fungo penetra na pele, causa coceira, ulcerações na pele e ardor intenso, incomodando muito o bebê.

Pode haver também irritação por algum produto químico, como resíduos de sabonetes ou de lenços umedecidos, ou até mesmo pelos produtos de higiene da roupa, como amaciantes e sabões.

Por outro lado, pode haver um agravamento de doenças já existentes, pelas fraldas, como a dermatite seborreica, psoríase, eczemas.

Mudanças na alimentação do bebê, como a introdução de alimentos sólidos, podem levar a alterações na composição das fezes ou em sua frequência, podendo desencadear a dermatite das fraldas;

Atrito ou fricção da fralda ou da roupa com a pele, ou mesmo fraldas muito apertadas, podem deixar a pele mais sensível e mais propensa á dermatite das fraldas.

Doenças como a acrodermatite enteropática, que é causada por deficiência de zinco, pode ocorrer nesta área e pode ser diagnosticada por um dermatologista ou pediatra.

Fatores de risco

A dermatite das fraldas tem incidência igual entre os sexos e tem seu pico entre 6-9 meses. Bebês que amamentam correm menos risco de desenvolver o problema por causa da acidez reduzida em suas dietas. Todos os bebês que usar fraldas podem desenvolver o problema. O risco de ter a dermatite de fralda é maior entre três meses e um ano. Com as fraldas mais modernas, descartáveis, com géis superabsorventes, a incidência de dermatite das fraldas diminuiu muito.

Sintomas

Sintomas de Dermatite de fralda

Dermatite de fralda tem os seguintes sintomas:

  • Pele vermelha e irritada e que podem ficar quente
  • Mudanças na disposição do bebê, ele fica mais desconfortável do que o habitual e chora quando a área de fralda é lavada.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Entre em contato com o dermatologista se a pele do bebê no local onde fica a fralda estiver com a coloração vermelha.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar uma dermatite da fralda são:

  • Clínico geral
  • Pediatra
  • Dermatologista.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando você notou os primeiros sintomas no seu bebê?
  • Você suspeita de algo que pode ter ocasionado a dermatite de fralda?
  • Qual o tipo de fralda que seu bebê usa?
  • Com que frequência você ou o cuidador trocam a fralda do seu bebê?
  • Quais produtos você utiliza para limpar seu bebê?
  • Quais produtos você usa para lavar a roupa do seu bebê?
  • Você amamenta?
  • Você já introduziu alimentos sólidos na dieta do seu bebê?
  • Você já tentou algum tratamento para o problema do seu bebê? Se sim, qual?
  • Algum tratamento ajudou?
  • Seu bebê apresentou algum outro problema de saúde?
  • Seu bebê toma ou tomou alguma medicação recentemente?

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para dermatite de fralda, algumas perguntas básicas incluem:

  • Qual é a causa mais provável do problema do meu filho?
  • Existe alguma outra causa possível?
  • O que eu posso fazer para ajudar na recuperação da pele do meu bebê?
  • Quais pomadas ou cremes podem ser utilizados?
  • Existe algum outro tratamento que você sugere?
  • Existe algum produto que eu deva evitar?
  • Devo evitar expor meu bebê a algum alimento?
  • Quando você acredita que os sintomas irão melhorar?

Diagnóstico de Dermatite de fralda

A dermatite de fralda é diagnosticada com base em seus sinais e sintomas. Contudo, é sempre interessante consultar um dermatologista, que pode fazer um diagnóstico mais preciso, uma vez que várias podem ser as causas e doenças envolvidas.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Dermatite de fralda

Para a dermatite das fraldas causada pelo contato com as fezes e urina, o melhor a fazer é a troca frequente das fraldas. A limpeza da região das fraldas deve ser preferencialmente com água corrente e sabonete neutro, sem deixar nenhum resíduo deste no final. A pele deve ser mantida seca e, se possível, ter alguns períodos de ventilação, sem as fraldas.

Devem ser evitados tratamentos caseiros, e o médico deve orientar bem como deve ser a limpeza da região, além de poder prescrever:

  • Cremes contendo calêndula, óxido de zinco e petrolato, para proteger a pele de agentes agressores
  • Creme antifúngico, caso a infecção seja causada por um fungo
  • Antibióticos tópicos ou orais, caso seu bebê tenha uma infecção bacteriana
  • Uso de cremes ou pomadas esteroides, em alguns casos, não fluorados, por poucos dias, para que não ocorram efeitos colaterais, como infecções e estrias.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

A maneira mais efetiva de tratar a dermatite de fralda é manter a pele do bebê o mais seca e limpa possível. E a melhor maneira de fazer isso é trocando as fraldas frequentemente. Algumas pomadas podem ser utilizadas após a orientação médica.

Também é interessante aumentar o fluxo de ar na região da fralda. Algumas atitudes que ajudam a fazer isto são:

  • Deixar a criança sem fralda durante curtos períodos
  • Use fraldas de tamanho maior do que o habitual
  • Evite lenços umedecidos.

Prevenção

Prevenção

Algumas estratégias simples ajudam a prevenir as assaduras. São elas:

  • Trocar fraldas frequentemente
  • Lave o bumbum do bebê com água como parte do processo de troca de fraldas
  • Seque o bumbum do bebê com uma toalha, não esfregue
  • Não deixe as fraldas apertadas demais
  • Deixe seu bebê um tempo sem fraldas
  • Caso seu bebê use fraldas de pano, lave-as com cuidado. Pré-mergulhe fraldas de pano muito sujas e use água quente para lavá-los. Use um detergente suave e ignore amaciantes de roupas porque eles podem conter fragrâncias que podem irritar a peel do seu bebê
  • Considere usar pomadas contra assaduras regularmente se seu bebê sofre com dermatite de fralda com frequência. Contudo, consulte o pediatra de seu filho sobre isso
  • Lave bem as mãos após a troca de fraldas. Isto irá prevenir que alguma bactéria ou fungo passe para outras partes do corpo.

Fontes e referências

  • Clínica Mayo, organização sem fins lucrativos da área de serviços médicos e de pesquisas médico-hospitalares.
  • Revisado por: Natalia Cymrot, dermatologista da Sociedade Brasileira de dermatologia e especialista do Portal Minha Vida - CRM 84332/SP