Doença de Ménière: sintomas, tratamentos e causas

REVISADO POR
Dr. Jamal Azzam
Otorrinolaringologia - CRM 57245/SP
especialista minha vida

Visão Geral

O que é Doença de Ménière?

A Doença de Ménière é uma doença crônica caracterizada pelo aumento da pressão da endolinfa, que é o líquido existente no labirinto que fica dentro do ouvido. Geralmente ocorre em apenas um lado.

PUBLICIDADE

No labirinto, há células auditivas e células responsáveis pelo equilíbrio. Com o aumento de pressão da endolinfa, essas células ficam prejudicadas, desencadeando uma série de sintomas.

A Síndrome ou Doença de Ménière não é o mesmo que labirintite, mas pode ser uma das causas dela. A labirintite é um termo popular usado para definir um conjunto de sintomas como tontura, falta de equilíbrio, zumbido etc.

A Síndrome ou Doença de Ménière ocorre de forma progressiva, com crises frequentes e riscos de perda de audição e outras complicações permanentes. Mas também pode ser incidiosa, ou seja, as crises são esporádicas e sem sequência e o problema não é crônico.

Causas

As causas da Síndrome ou Doença de Ménière ainda não são totalmente comprovadas cientificamente. Mas há relação entre o problema e algumas doenças e complicações, como diabetes, hipertensão e outras doenças metabólicas; enxaqueca; doenças autoimunes (como lúpus e reumatismo) e infecção pelo vírus do herpes.

Pessoas que passaram por uma variação brusca de pressão atmosférica ou um trauma no crânio também podem apresentar sintomas da Síndrome de Ménière.

Complicações possíveis

Se as crises da Doença de Ménièré forem frequentes e não controladas, o paciente pode ter perda progressiva de audição, ou seja, a audição não volta totalmente ao normal ao final de uma crise, podendo ser necessário o uso de aparelho auditivo.

Além disso, o paciente começa a ficar incapacitado em decorrência da repetição das crises. Após as crises sucessivas, o zumbido no ouvido pode permanecer definitivamente. Com a autoestima afetada, o paciente pode desenvolver problemas emocionais, como depressão.

Sintomas

Sintomas de Doença de Ménière

Os sintomas da Doença ou Síndrome de Ménièré aparecem durante as crises. Os mais comuns são vertigem (tontura ou sensação de flutuação), zumbido no ouvido, náuseas, vômitos e perda auditiva, com sensação de ouvido tampado, como quando desce a serra.

Diagnóstico e Exames

Diagnóstico de Doença de Ménière

A Academia Americana de Otolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço estabeleceu os seguintes critérios para o diagnóstico:

  • Duas ou mais crises de vertigem rotatória com duração mínima de 20 minutos
  • Diminuição da audição registrada pela audiometria
  • Zumbido ou pressão no ouvido.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Doença de Ménière

O tratamento da Síndrome ou Doença de Ménière é feito por meio de um controle dos sintomas e das causas. O primeiro passo é tratar os sintomas que são desconfortáveis e aparecem com frequência. Náuseas e vômitos, por exemplo, são tratados com remédios antivertiginosos. Para a perda auditiva permanente ou o zumbido frequente, pode ser indicado o uso de aparelho auditivo.

Com identificação das possíveis causas, o tratamento também passa a ser voltado para o controle delas.

Quando não há melhora clínica dos pacientes da Doença de Ménière, pode ser indicada uma cirurgia chamada Descompressão do Saco Endolinfático: feita um corte atrás da orelha para aliviar a pressão do líquido que circula dentro do labirinto e facilitar o controle da doença. Essa cirurgia, no entanto, é feita em menos de 1% dos casos e não garante resultado. Os tratamentos costumam ser clínicos.

Medicamentos para Doença de Ménière

Os medicamentos mais usados para o tratamento de doença de Ménière são:

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções que constam na bula.

Prevenção

Prevenção

Como a Síndrome pode ter relação com doenças metabólicas e autoimunes, pede-se um controle diário dessas doenças para evitar complicações no labirinto.

Fontes e referências

  • Eduardo Ortiz, otorrinolaringologista do Hospital e Maternidade São Luiz de São Paulo
  • Rita de Cássia Guimaráes, otorrinolaringologista coordenadora do Grupo de Informação a Pessoas com Zumbido de Curitiba (GIPZ)
  • Levon Mekhitarian Neto, otorrinolaringologista e mestre em Ciências da Saúde
  • Fernando Ganança, otorrinolaringologista vice-presidente da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF)