Fibroadenoma: sintomas, tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Fibroadenoma?

Fibroadenoma é um tipo sólido de nódulo não cancerígeno na mama mais comum em adolescentes e mulheres até os 30 anos. O fibroadenoma pode ter a sua forma descrita como delimitada, dura ou elástica, de superfície lobulada (com irregularidades) e de tamanho pequeno. Normalmente este tipo de tumor não causa dor, mas pode ser sentido como uma bolinha de gude que se move facilmente embaixo da pele do seio quando pressionado.

PUBLICIDADE

Fibroadenomas são diferentes no tamanho, e podem crescer ou até encolher sozinhos. Eles estão entre as causas mais comuns de nódulos mamários em mulheres jovens. O tratamento dos fibroadenomas pode incluir monitoramento com a finalidade de detectar mudanças no tamanho ou forma do fibroadenoma, biópsia para avaliar o tumor ou uma cirurgia para removê-lo.

Causas

As causas que levam uma mulher a desenvolver fibroadenomas ainda não são completamente esclarecidas, mas acredita-se que eles estejam relacionados aos hormônios reprodutivos. Os fibroadenomas podem ficar maiores durante a gravidez ou uso de hormonoterapia, e podem encolher após a menopausa, uma vez que os níveis de hormônios no corpo diminuem.

Fatores de risco

Sintomas

Sintomas de Fibroadenoma

Fibroadenomas se caracterizam como nódulos ou massas sólidas nos seios que normalmente não causam dor, se movem facilmente quando pressionados, são firmes ou elásticos, redondos e bem definidos. Quando se aperta a região, pode parecer que há uma bolinha de gude sob a pele. É possível ter mais de um fibroadenoma ao mesmo tempo. Ele pode ser muito pequeno para ser sentido ao toque - normalmente é detectado via ultrassom ou mamografia - ou chegar até cerca de oito centímetros de diâmetro.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Mulheres saudáveis podem apresentar o tecido mamário com algum tipo de nódulo. O importante é, se notar um nódulo ou qualquer mudança nos seus seios, ou até um nódulo que o médico já verificou e ele parece estar crescendo e/ou aparentando qualquer outra mudança, marcar uma consulta com o seu médico.

Na consulta médica

Os especialistas que podem diagnosticar fibroadenoma são:

  • Mastologista
  • Ginecologista
  • Oncologista

Perguntas para fazer ao médico

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar tempo. Dessa forma, você já pode chegar ao consultório com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que tenha e medicamentos ou suplementos que tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa acompanha-lo

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando os sintomas começaram?
  • Notou algum aumento dos nódulos ultimamente?
  • Os nódulos têm o seu tamanho alterado durante a sua menstruação?
  • Notou alguma alteração nos mamilos?
  • Você sente dores nos seios?
  • Qual a data da sua última menstruação?
  • Outros familiares tiveram problemas com as mamas?
  • Alguém teve câncer de mama?

Também é importante levar suas dúvidas para o consultório por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Veja algumas dicas de perguntas que você poderá fazer ao médico:

  • O que pode ser este nódulo?
  • Quais exames eu preciso fazer?
  • Existe algum preparo especial para realiza-los?
  • Quais as opções de tratamento disponíveis?

Diagnóstico de Fibroadenoma

Durante o exame físico, o médico deve avaliar ambos os seios para a presença de nódulos ou outros problemas. O médico pode solicitar um dos seguintes testes dependendo da sua idade e características do nódulo:

  • Mamografia
  • Ultrassom dos seios (normalmente indicado para mulheres com menos de 30 anos)
  • Biópsia do nódulo

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Fibroadenoma

Em diversos casos o fibroadenoma não demanda nenhum tratamento, entretanto, pode ser necessário removê-lo cirurgicamente, ou o próprio paciente acaba optando pela cirurgia por uma questão estética.

Método não cirúrgico

A cirurgia normalmente não é recomendada quando o médico não acredita que o fibroadenoma possa representar qualquer risco ou incômodo para o paciente - até porque, em muitos casos, ele tende a desaparecer sem a necessidade de tratamento. Neste caso, o ideal é que a pessoa faça um monitoramento constante do tamanho e formato do fibroadenoma através de consulta de rotina e realização de exames periódicos. No caso de alterações, pode ser necessário realizar a cirurgia.

Método cirúrgico

O médico pode recomendar remover o fibroadenoma cirurgicamente se um dos testes - clínico, de imagem ou biópsia - apresentar algum resultado anormal. Neste caso, o procedimento costuma incluir lumpectomia ou biópsia excisional, ou seja, o cirurgião remove o tecido do seio e o envia para análise laboratorial. Mas, atenção, depois que um fibroadenoma é removido é possível que outros venham a se desenvolver. Novos nódulos sempre devem ser analisados pelo médico através dos resultados dos exames de imagem e possível biópsia. A biópsia tira a dúvida se é um fibroadenoma ou câncer de mama.

Convivendo (prognóstico)

Complicações possíveis

Dentre as complicações do fibroadenoma está o possível retorno do problema depois de removido cirurgicamente. Além disso, pacientes com um fibroadenoma mais grave - quando contém cistos anormais, densos ou calcificação - podem ter uma chance um pouco maior de desenvolver câncer de mama. Essas informações serão passadas pelo patologista depois de analisar o tecido.

Expectativas

No geral, o paciente com fibroadenoma tem um bom prognóstico. Depois de diagnosticado o problema, o fibroadenoma pode desaparecer sem o auxílio de nenhum tratamento ou demandar uma cirurgia para a sua remoção. Ele pode ser recorrente, ou seja, retornar depois que já foi tratado uma vez. Ele não costuma estar relacionado a um maior risco de desenvolver câncer de mama, contudo, essa chance pode ser um pouco maior se o paciente tinha um tipo de fibroadenoma com cistos anormais, densos ou calcificação.

Prevenção

Prevenção

Não são conhecidas formas eficientes de prevenir o fibroadenoma. Contudo, sabe-se que ter um estilo de vida saudável - ou seja, ter uma alimentação adequada, praticar exercícios físicos, não fumar, manter um peso apropriado para a sua idade e altura, cuidar do sono e beber aproximadamente dois litros de água por dia - estão relacionados à melhores condições de saúde no geral.

Fontes e referências

  • Instituto Nacional de Câncer (INCA)
  • Mayo Clinic