Presença de dentes no nascimento: tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Presença de dentes no nascimento?

Sinônimos: dentes fetais

O nascimento dos primeiros dentinhos acontece por volta dos seis meses de idade. Pode acontecer, ainda que raramente, que um ou mais dentes já estejam presentes ao nascimento. Este seria o caso do chamado dente natal.

PUBLICIDADE

Também pode acontecer que um dente nasça até o primeiro mês de vida da criança. Neste caso, é chamado de dente neonatal.

Na maioria das vezes, os dentes natais e neonatais são pequenos, cônicos e pouco desenvolvidos, apresentando uma coloração amarelo-acastanhada e defeitos no esmalte.

Esses dentes na maioria das vezes são parte da dentição decídua (dentes de leite). Relatos na literatura demostram que apenas um a cada dez dentes natais são supranumerários, ou seja, são extras e não fazem parte da dentição normal.

Causas

As causas são desconhecidas, mas alguns fatores estão associados à hereditariedade.

Muitas teorias têm sido propostas para explicar, como a influencia genética na associação com síndromes, por exemplo, na displasia condroectodérmica, Síndrome de Turner, Síndrome de Noonan e Oculomandibulodicefalia.

Fatores de risco

A presença de dentes natais ou neonatais pode provocar o aparecimento de uma úlcera traumática na superfície inferior da língua, conhecida como doença de Riga-Fede. A dor provocada por esta lesão dificulta a amamentação e pode levar a desidratação e a perda de peso do recém-nascido.

Diagnóstico e Exames

Diagnóstico de Presença de dentes no nascimento

O exame clínico e radiográfico é de extrema importância para avaliar se esses dentes fazem parte da dentição de leite ou se são dentes extras (dentes supranumerários).

PUBLICIDADE

Convivendo (prognóstico)

Cuidados

A extração desses dentes é indicada quando existir mobilidade, por causa do risco de aspiração ou deglutição. Em alguns casos apenas o alisamento da borda do dente será suficiente como tratamento.

Quando o dente natal ou neonatal fizer parte da dentição e leite, a decisão correta do tratamento deve ser baseada na avaliação da integridade dos dentes, importante para o desenvolvimento normal da dentição decídua. Sua extração só está indicada quando houver fatores que prejudiquem o aleitamento materno e coloquem em risco a sobrevivência do recém-nascido.

Para evitar a dificuldade de amamentação, pode ser necessário o alisamento do dente.

Se o diagnóstico confirmar se tratar de um dente supranumerário, a extração será o melhor tratamento.

Os pais do bebê com dente natal ou neonatal devem procurar um dentista clínico geral ou um odontopediatra e contar com sua orientação e tratamento.

O atendimento precoce ao bebê é muito importante, pois o dentista proporá ações educativas e preventivas que influenciarão positivamente na saúde da criança.

Fontes e referências

  • Eliana Avelãs, odontologista e especialista do Portal Minha Vida ( CRO 32254/SP)