Pulgas: sintomas, tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Pulgas?

Sinônimos: sifónapteros

Pulgas são pequenos insetos, de 1 a 8,5mm, que não têm asas e vivem como parasitas externos de animais silvestres, domésticos e do homem. Elas se alimentam do sangue do hospedeiro, transmitem doenças (para humanos e animais) e causam irritações cutâneas.

PUBLICIDADE

Elas podem ser transmitidas para os humanos de várias formas, desde o contato com animais infectados até pela sua presença em uma casa que ficou muito tempo fechada.

Elas são adaptadas para saltar até 20 cm verticalmente e 40 cm na horizontal. As pulgas podem sobreviver, dependendo da espécie, de dois meses a um ano sem se alimentar. Uma fêmea deposita de 200 a 600 ovos ao longo da vida, apenas com um acasalamento inicial – que acontece na pele do hospedeiro.

Ela deposita os ovos no próprio local, que por não serem pegajosos, caem no solo ou nos locais por onde o hospedeiro passar. Eles demoram de dois a 12 dias para eclodir, mas pode permanecer em forma de ovo por até um ano em baixas temperaturas.

As larvas são pequenas e vermiformes, e podem ser encontradas dentro das residências entre as fendas do taco no assoalho, no rodapé, tapete, carpete, cantos de cama, e, fora das residências, em canis, ninhos de animais, caixas de areia, entre outros. Residências vazias por muito tempo, ou locais com grande acúmulo de poeira, podem se tornar verdadeiros criadouros da praga. Elas se alimentam de quase todo tipo de resíduos orgânicos, especialmente de fezes de pulgas adultas.

Causas

A infestação de pulgas pode ocorrer por diversos fatores que favorecem o desenvolvimento desses insetos, principalmente:

  • Contato com animais infectados
  • Acúmulo de poeira
  • Falta de limpeza em cantos da casa ou frestas no assoalho
  • Usar vestimentas ou roupas de cama que ficaram expostas
  • Contato com animais de estimação em que não é aplicado antipulgas regularmente
  • Imóveis fechados por muito tempo

Fatores de risco

Qualquer pessoa ou animal pode contrair pulga, é só ficar exposto. Contudo, alguns fatores podem contribuir:

  • Trabalhar com animais silvestres ou de estimação
  • Locais com péssimas condições de higiene
  • Lidar com populações em estado de miséria ou moradores de rua
  • Visitar imóveis que ficaram abandonados ou estão cheios de poeira
  • Trabalhar com contenção de pragas sem a devida proteção

Sintomas

Sintomas de Pulgas

Os sintomas da presença de pulga em humanos são:

  • Coceira
  • Erupções cutâneas, que podem sangrar e/ou coçar e que ficam esbranquiçadas quando pressionadas. Muitas vezes estão localizadas nas axilas, articulações ou nas dobras da pele, como sob os seios ou na virilha
  • Pode haver inchaço ao redor da lesão ou ferida
  • Urticária

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

No caso das pulgas afetarem as crianças, pode ser necessário contatar o pediatra para pedir orientações do que fazer. Em adultos, caso apresentem algum sintoma concomitante ou reação aos medicamentos antipulgas o médico também deve ser contatado.

Diagnóstico de Pulgas

O médico pode solicitar uma biópsia da pele, contudo, normalmente, é fácil notar a presença das pulgas analisando a pele.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Pulgas

O tratamento implica em se livrar das pulgas, que, no caso de uma infestação, pode ser complicado e demandar diversas tentativas. Para aliviar a coceira, é possível usar uma solução de hidrocortisona 1% ou anti-histamínicos via oral. Também pode ser necessário o uso de pesticidas específicos.

Além disso, pode ser necessário usar medidas químicas para controlar o problema. Contudo, é necessário seguir as recomendações de prevenção para evitar uma nova infestação.

Convivendo (prognóstico)

Complicações possíveis

Como parasitas, as pulgas podem causar irritações cutâneas e lesões por causa da picada. Com isso, é mais fácil para um fungo ou bactéria se instalar, ocasionando uma infecção.

Como um vetor biológico, ou seja, transmissora de doenças, se estiver presente nos roedores pode passar a febre bubônica e o tifo murinho. E se tiver instalada em cães ou gatos, ela pode atuar como vetor do parasita que causa a dipilidíase.

Expectativas

Não é fácil se livrar de uma infestação de pulgas, elas podem ir e voltar por várias vezes se não for dada a devida atenção para as medidas preventivas. Para acabar com o problema, ou para preveni-lo, os passos são praticamente os mesmos e, dependendo do método usado, a infestação pode ser controlada em algumas semanas ou poucos meses.

Caso alguém contraia uma doença decorrente da presença de pulgas na pele, a recuperação e expectativa dependerão da enfermidade em si, dos sintomas e do tempo para iniciar o tratamento.

Prevenção

Prevenção

Métodos de controle

  • Colocar sempre uma toalha limpa onde o animal de estimação dorme e lavala uma vez por semana, pois, como os ovos são depositados no hospedeiro e caem no ambiente eles, serão descartados periodicamente
  • Os animais domésticos devem sempre tomar banho e usar antipulgas de acordo com a recomendação do veterinário
  • Se o piso da moradia for de tacos ou tábuas, estes devem ser calafetados para não servirem de abrigo para os parasitas
  • Tapetes e carpetes devem ser mantidos limpos
  • A casa deve ser limpa com o auxílio de um aspirador de pó, se possível, para evitar o acúmulo de poeira pelo ambiente. Depois da limpeza, o filtro do aspirador deve ser descartado para evitar que as larvas eclodam ou que os adultos saiam de lá e causem uma nova infestação
  • Se a casa tiver quintal ou jardim, eles devem ser limpos periodicamente e a grama ou plantas podadas para evitar os ambientes úmidos, em que as larvas se reproduzem com maior facilidade
  • Não mantenha areia armazenada ao redor da casa por muitos dias
  • Faça o controle dos roedores que podem estar no local, pois eles também são hospedeiros das pulgas
  • Pode ser necessário fazer o controle químico da infestação também

Fontes e referências

  • Associação dos controladores de vetores e pragas urbanas
  • Controle de zoonoses da Prefeitura de São Paulo
  • Manual de controle integrado de pragas da Prefeitura de Campinas