Síndrome de abstinência alcoólica: sintomas, tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Síndrome de abstinência alcoólica?

Sinônimos: saa, desintoxicação alcoólica

A síndrome da abstinência alcóolica é o conjunto de sintomas que surgem quando uma pessoa que tem o costume de ingerir grandes quantidades de álcool todos os dias para de repente de fazê-lo.

PUBLICIDADE

Essa doença é comum em pessoas com alcoolismo – a dependência física e psíquica do álcool – que começam o processo de reabilitação.

Em 2012, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, 3,3 milhões de pessoas morreram em todo o mundo em decorrência do consumo exacerbado de bebidas alcoólicas. Esse número corresponde a 5,7% do total de mortes ocorridas naquele ano. Além disso, diversos estudos mostram que o álcool contribui para o desenvolvimento de mais de 200 doenças, podendo, muitas vezes, levar o indivíduo à morte.

O álcool é tido, também, como o quinto maior fator de risco para levar uma pessoa à morte precoce ou à invalidez permanente. Entre pessoas de 15 a 49 anos, o álcool é o primeiro da lista.

Causas

A síndrome da abstinência alcoólica é uma consequência do alcoolismo. Uma pessoa que decide tratar sua dependência física e psíquica do álcool é submetida a um intenso processo de reabilitação, que inclui o corte definitivo de bebidas alcoólicas de sua vida. Essa interrupção súbita no consumo de álcool pode causar uma série de sintomas, que constituem a síndrome da abstinência alcoólica.

Esta síndrome é mediada por diferentes mecanismos. O equilíbrio neuroquímico cerebral é mantido pelos neurotransmissores excitatórios e inibitórios. O principal neurotransmissor inibitório é o GABA, que atua por meio do neurorreceptor GABA-A. Já o principal neurotransmissor excitatório é o glutamato, que tem como neurorreceptor o N-metil-D-aspartato (NMDA).

O consumo de álcool leva ao aumento do efeito do GABA no neurorreceptor GABA-A, ocasionando uma excitabilidade cerebral global diminuída. A constante exposição ao álcool resulta em uma diminuição compensatória da resposta do GABA no neurorreceptor GABA-A, percebida pelo aumento gradual da tolerância do corpo aos efeitos do álcool.

Fatores de risco

A síndrome da abstinência alcoólica é bem mais comum em pessoas adultas, mas pode surgir em adolescentes e até mesmo em crianças. Além disso, pacientes com outras condições de saúde e que também sofrem com essa síndrome podem apresentar sintomas mais graves e difíceis de tratar.

Sintomas

Sintomas de Síndrome de abstinência alcoólica

Os sinais e sintomas manifestados por pessoas com a síndrome da abstinência alcoólica podem variar de intensidade a depender do paciente, da quantidade de álcool ingerida ao longo da vida e de outros fatores como idade e predisposição genética.

Os sintomas podem ser desde moderados até muito graves, com grande risco de levar o paciente ao óbito, e costumam começar logo quando a pessoa desperta, de manhã. Isso ocorre porque a concentração de álcool no sangue diminui durante o sono.

Confira os principais sinais e sintomas desenvolvidos por uma pessoa com síndrome de abstinência alcoólica:

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

A primeira grande conquista de uma pessoa que está lutando contra um vício é decidir buscar ajuda profissional. O processo de reabilitação é muito difícil e pode haver recaídas, principalmente porque a abstinência do álcool pode causar sintomas e perturbações muito difíceis de lidar.

Por isso, se você está passando pela reabilitação e está apresentando os sinais e sintomas característicos da abstinência alcoólica, procure imediatamente a ajuda médica.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar a síndrome da abstinência alcoólica são:

  • Clínico geral
  • Psiquiatra
  • Psicólogo
  • Neurologista

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando você parou de ingerir bebidas alcoólicas?
  • Como está o processo de reabilitação?
  • O que você está sentindo? Quais são seus principais sintomas?
  • Você acredita que, bebendo álcool, esses sintomas desaparecerão?
  • Você tomou alguma medida para aliviar os sintomas? Funcionou?
  • Você teve alguma recaída?

Diagnóstico de Síndrome de abstinência alcoólica

O histórico médico e um exame físico são capazes de estabelecer o diagnóstico e a gravidade da abstinência alcoólica. Para poder fazer o diagnóstico, o especialista precisa de algumas informações, como a quantidade de bebida alcoólica que foi ingerida, quando que o paciente começou a beber, quanto tempo desde a última bebida e se há presença de outras condições médicas ou psiquiátricas.

Além de identificar os sintomas de abstinência, o exame físico também avaliará possíveis condições médicas que possam complicar o quadro do paciente, incluindo arritmias, insuficiência cardíaca congestiva, doença arterial coronariana, sangramento gastrointestinal, infecções, doenças do fígado, comprometimento do sistema nervoso e pancreatite. Exames laboratoriais básicos incluem um hemograma completo, testes de função hepática, exame de urina e determinação dos níveis de álcool e eletrólitos no sangue.

Esses processos são importantes porque a síndrome da abstinência alcoólica pode despertar sintomas comuns a outros problemas também, como a tireotoxicose (intoxicação por anticolinérgicos) e o abuso de cocaína e anfetamina, por exemplo.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Síndrome de abstinência alcoólica

São três objetivos principais para o tratamento de síndrome da abstinência alcoólica:

  • Diminuir os sintomas da abstinência alcoólica
  • Prevenir possíveis complicações de saúde
  • Fazer o paciente não sentir mais vontade de beber e prepara-lo para continuar o tratamento por conta própria, sem necessidade de quaisquer intervenções médicas.

Alguns pacientes com sintomas graves podem precisar de internação hospitalar ou em clínicas de reabilitação. Nesses locais, o tratamento costuma incluir o uso de medicamentos intravenosos, monitoramento da pressão arterial, da frequência cardíaca e análise constante dos níveis de substâncias presentes no sangue.

Porém, se o médico sente confiança no paciente e percebe que os sintomas manifestados por ele não são graves, este poderá seguir com o tratamento fora de hospitais ou clínicas de reabilitação. Nesses casos, o paciente deve comprometer-se que seguirá o tratamento conforme indicado e que comparecerá a todas as consultas médicas. Podem ser feitos exames de sangue de rotina e tratamentos de outras condições de saúde que estejam envolvidas com o alcoolismo.

O aconselhamento de familiares e amigos é parte fundamental para o tratamento em ambos os casos.

Medicamentos para Síndrome de abstinência alcoólica

Os medicamentos mais usados para o tratamento de síndrome de abstinência alcoólica são:

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

É essencial que o paciente adote um estilo de vida que o mantenha sóbrio e longe de bebidas alcoólicas. Frequentar grupos de apoio e continuar com o tratamento até que o médico suspenda o uso dos medicamentos é uma excelente estratégia e costuma dar certo.

Além disso, é preciso reeducar-se até no que diz respeito à alimentação. Inclua alimentos nutritivos e ricos em vitaminas e minerais em sua dieta. Se precisar, com a permissão de um nutricionista, faça uso de suplementos vitamínicos. O consumo exacerbado de álcool leva à deficiência de diversos nutrientes importantes para a saúde do ser humano.

Expectativas

A abstinência alcoólica pode variar de um distúrbio moderado até uma condição grave e potencialmente fatal – depende muito dos órgãos que foram comprometidos pelo consumo exagerado de álcool e das complicações decorrentes do alcoolismo.

Alguns sintomas, como alterações no sono, mudanças rápidas de humor e fadiga, podem permanecer por meses. Também pode haver recaídas durante o processo de reabilitação.

Muitos pacientes com síndrome de abstinência alcoólica conseguem se recuperar totalmente com a ajuda do tratamento e dos familiares e amigos.

Prevenção

Prevenção

A única forma de prevenir a síndrome da abstinência alcoólica é evitando o consumo exacerbado de bebidas alcoólicas, ou seja, evitando o próprio alcoolismo.

Fontes e referências

  • Ministério da Saúde
  • American Family Physician
  • Organização Mundial da Saúde (OMS)