Staphylococcus aureus resistente à meticilina: sintomas, tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Staphylococcus aureus resistente à meticilina?

Sinônimos: sarm

Staphylococcus aureus resistente à meticilina (SARM) é um tipo de bactéria Staphylococcus aureus (estafilococos) que é resistente a antibióticos beta-lactâmicos. Ela é contagiosa e pode causar infecção com risco de vida. SARM não é encontrada no ambiente natural (solo ou água). Ela vive no nariz e na pele de seres humanos, é transmitida por entrar em contato com uma pessoa infectada ou por exposição a um objeto ou superfície que uma pessoa infectada encostou.

PUBLICIDADE

Tipos

SARM se divive em dois tipos:

  • SARM adquirida na comunidade: transmissão associada ao contato pessoa próximo, falta de higiene e exposição a objetos contaminados
  • SARM adquirida no hospital: transmissão relacionada a exposição a cateteres intravenosos, procedimentos cirúrgicos e contato com os dispositivos encontrados em um ambiente hospitalar.

Causas

Existem diferentes tipos de Staphylococcus aureus e elas são normalmente encontradas no nariz ou na pele de cerca de um terço da população mundial. Essas bactérias são geralmente inofensivas, a menos que entrem no corpo por meio de uma ferida ou corte e mesmo assim geralmente causam apenas problemas menores. Apenas 2% da população possui a versão resistente à meticilina. SARM é o resultado de décadas de uso de antibióticos, muitas vezes desnecessários, quando o antibiótico é utilizado contribui para o suegimento de bactérias resistentes aos medicamentos. As bactérias evoluem muito rapidamente de modo que os microorganismos que resistem ao tratamento com antibiótico logo aprendem a resistir a outros.

Fatores de risco

Os fatores de risco variam de acordo com o tipo de SARM.

  • SARM adquirida na comunidade: pessoas que participam de esportes de contato, vivem ou passam um tempo em locais de superlotação ou insalubres e homens que fazem sexo com homens tem maior risco de contrair SARM adquirida na comunidade
  • SARM adquirida no hospital: Ter sido hospitalizado, ter o sistema imunológico debilitado, ter um dispositivo médico invasivo e residir em uma instalação de cuidados de longa duração.

Sintomas

Sintomas de Staphylococcus aureus resistente à meticilina

SARM adquirida na comunidade

Ela geralmente provoca infecções na pele fazendo com que a área fique vermelha, inchada e dolorosa ao toque, semelhantes a uma picada de aranha. Pode haver um centro com pus amarelo ou branco.

SARM adquirida no hospital

Ela pode causar problemas graves como pneumonia, infecções no trato urinário, septicemia e infecções ósseas e tem os seguintes sintomas:

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Busque ajuda médica caso uma ferida sua piore de condição. Não tente tratar a SARM por conta própria.

Diagnóstico de Staphylococcus aureus resistente à meticilina

O diagnóstico começa com a avaliação de histórico de saúde e exame físico. Depois, é necessário adquirir algumas amostras a fim de diagnosticar a SARM, são elas:

  • Amostras de secreções de pele: Elas são obtidas com o uso de um algodão estéril
  • Amostra da expectoração
  • Amostra de urina
  • Amostra de sangue.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Staphylococcus aureus resistente à meticilina

SARM ainda não é resistente a certos antibióticos. Por isso, estes podem ser utilizados no tratamento ou o médico pode optar por drenar o abscesso superficial causado por SARM ao invés de usar medicamentos.

Medicamentos para Staphylococcus aureus resistente à meticilina

Os medicamentos mais usados para o tratamento de Staphylococcus aureus resistente à meticilina são:

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Prevenção

Prevenção

SARM adquirida no hospital

Pessoas que estão infectadas com esta bactéria podem ser colocadas em isolamento e os profissionais de saúde que cuidarem dela podem precisar usar uma roupa especial e seguir procedimentos rigorosos de higiene.

SARM adquirida na comunidade

  • Lave as mãos. Lavar as mãos com cuidado permanece a melhor defesa contra os germes. Lave as mãos vigorosamente por pelo menos 15 segundos, depois sequeas com uma toalha descartável e use outra toalha de desligar a torneira. Leve uma pequena garrafa de desinfetante para as mãos, contendo pelo menos 62 por cento de álcool para os momentos em que você não tem acesso a água e sabão
  • Mantenha feridas cobertas. Mantenha cortes e escoriações limpos e cobertos com curativos secos estéreis até que curar. O pus de feridas infectadas podem conter SARM, e mantendo feridas cobertas ajudará a evitar que as bactérias se espalhem
  • Evite compartilhar objetos pessoais, como toalhas, lençóis, lâminas de barbear , roupas e equipamentos esportivos. SARM se espalha em objetos contaminados, bem como através do contato direto
  • Tome banho após jogos ou práticas esportivas. Chuveiro imediatamente após cada jogo ou treino. Use água e sabão. Não compartilhe toalhas
  • Higienize lençóis. Se você tem um corte ou ferida, lave as toalhas e roupas de cama em uma máquina de lavar com a configuração de água mais quente e seque-as em um secador quente.

Fontes e referências