Surdez neurossensorial: tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Surdez neurossensorial?

Sinônimos: surdez da cóclea, surdez do nervo auditivo, surdez sensorioneural.

Surdez neurossensorial é quando a perda de audição acontece devido a problemas no ouvido interno (cóclea) ou nas as vias nervosas que vão do ouvido interno ao cérebro. É o tipo mais comum de surdez permanente e é frequente no envelhecimento.

PUBLICIDADE

A pessoa com surdez neurossensorial normalmente tem a capacidade de ouvir sons mais fracos reduzida. Mesmo quando o som é alto o suficiente para se ouvir, ele pode não ser claro ou abafado.

Você sabe cuidar da saúde do seu ouvido? - SAIBA MAIS
1 de 2

Sinônimos

Surdez da cóclea, surdez do nervo auditivo, surdez sensorioneural.

Causas

São diversas as possíveis causas da surdez neurossensorial, dentre elas:

  • Diabetes
  • Doença de Ménière
  • Doenças auriculares autoimunes
  • Doenças ou vírus na região
  • Envelhecimento
  • Exposição a barulhos muito altos
  • Hipertensão
  • Infecções de ouvido
  • Malformação do ouvido interno
  • Otosclerose, que é uma doença hereditária em que a pessoa apresenta um crescimento ósseo em torno de um pequeno osso do ouvido médio, impedindo-o de vibrar quando estimulado pelo som
  • Traumas na região da cabeça
  • Tumores

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Ao notar qualquer tipo de dificuldade para escutar é importante procurar ajuda de um otorrinolaringologista. Ele poderá verificar se esse problema é facilmente resolvível, como quando há um acúmulo de cera na região, ou se é um fator mais grave como a surdez neurossensorial.

Mesmo para os problemas mais graves, já existem tratamentos que podem ser recomendados, de acordo com o caso, para melhorar a função auditiva e por consequência a qualidade de vida do paciente.

PUBLICIDADE

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar surdez neurossensorial são:

  • Otorrinolaringologista

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar tempo. Dessa forma, você já pode chegar ao consultório com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que tenha e medicamentos, vitaminas ou suplementos que tome com regularidade
  • Se possível, leve um acompanhante

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Você tem dificuldade em escutar o que as pessoas falam ao seu redor?
  • Costuma escutar a televisão ou rádio com o volume muito alto?
  • Costuma perguntar várias vezes o que as pessoas disseram até compreender?
  • Teve alguma infecção de ouvido recentemente?
  • Tem dor?
  • Foi exposto a sons muito altos recentemente?
  • No seu trabalho você é ou foi exposto a muitos barulhos?

O médico provavelmente verificará se algo está bloqueando o ouvido do paciente causando a perda auditiva e, se não encontrar nada anormal, pedirá exames que testem a capacidade de escutar, como a audiometria.

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes de sair do consultório.

Fontes e referências

  • Revisado por: Dra. Cristiane Passos Dias Levy, otorrinolaringologista do Hospital Paulista – CRM 85404 SP
  • Ministério da Saúde
  • Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP)
  • Associação de Perda Auditiva da América
  • Associação Americana do Discurso, da Linguagem e da Audição