Artroscopia: cirurgia é indicada para tratar lesões nas articulações

Comumente realizada no joelho e ombro, procedimento diagnostica e trata doenças

O que é?

A artroscopia é um procedimento cirúrgico que permite olhar para o interior de uma articulação em seu corpo usando um equipamento chamado "artroscópio". Este equipamento é uma haste do tamanho aproximado de um canudo com uma câmera na ponta. A artroscopia permite ao médico olhar diretamente para as estruturas de dentro da articulação, como os ligamentos (tecido resistente que liga um osso ao outro), a cartilagem (tecido liso que cobre as extremidades dos ossos nas articulações) e outras estruturas. Este procedimento pode ser usado tanto para diagnosticar, quanto para realizar o reparo de um problema articular. A artroscopia é mais comumente realizada no joelho e ombro. Também pode ser feita no quadril, tornozelo, cotovelo e punho.

PUBLICIDADE

Durante a artroscopia, o artroscópio é inserido na articulação por meio de um pequeno corte (incisão) na pele chamado de portal. O equipamento é munido de uma fonte de luz e uma câmara de vídeo em sua ponta. As imagens geradas da câmera são vistas em um monitor de vídeo. Os outros instrumentos cirúrgicos são inseridos na articulação por meio de novos portais. O procedimento é todo realizado com o cirurgião olhando para o monitor.

Ao contrário das cirurgias abertas, em que o médico precisa fazer um corte maior, a artroscopia geralmente é menos dolorosa e permite um tempo de recuperação mais rápido.

Indicações

artroscopia - Foto Getty Images
Cirurgia usa um atroscópio, tubo com uma câmera na ponta, permitindo a visualização sem abertura do órgão.

A artroscopia é usada principalmente como método cirúrgico para reparar lesões intra-articulares. Dentre as indicações mais comuns estão os tratamentos:


  • Para as lesões de meniscos, cartilagem e ligamentos no joelho
  • Para reparo de tendões, cartilagem e tratamento da instabilidade do ombro
  • Para lesões de cartilagem e impacto do quadril e tornozelo
  • Biópsia de tecidos intra-articulares nas diversas articulações.

A artroscopia também, embora mais raramente, pode ser utilizada como método diagnóstico, uma vez que a articulação pode ser "explorada" por meio do uso do artroscópio na tentativa de se localizar uma lesão que não completamente elucidada ou que não foi diagnosticada após o exame físico e outros métodos diagnósticos como raios X, tomografia e ressonância magnética.

Contraindicações

A artroscopia geralmente não será feita se:

- Houver infecção ou ferida na pele próxima da articulação a ser operada; Houver distúrbio de sangramento grave. No entanto, em alguns casos, a artroscopia pode ser feita utilizando medicamentos coagulantes.

Como se preparar

O médico deverá ser informado se:

  • Houver alergia a algum medicamento, incluindo anestésicos
  • Tomar medicamentos de forma regular
  • Tiver outros problemas de saúde
  • Tiver tido algum problema vascular como trombose ou hemorragias
  • Estiver ou se houver possibilidade de gravidez
  • Tiver histórico de infecção na articulação afetada.

O médico deverá saber de quaisquer preocupações acerca da necessidade do procedimento, dos seus riscos, de como será feito ou que resultados irá trazer. Exames pré-operatórios serão realizados para a segurança do procedimento.

Se a artroscopia for no tornozelo, joelho ou quadril, o médico irá, provavelmente, recomendar o uso de muletas após o procedimento. Se for no ombro ou cotovelo, o uso de uma tipoia será receitado.

Qual médico realiza a cirurgia

A artroscopia é feita por um cirurgião ortopedista.

Como é feito

Será solicitada a remoção de qualquer joia e a necessidade de usar roupa hospitalar. Um sedativo deverá ser administrado pouco antes da artroscopia, para ajudar a relaxar o paciente. Os pelos da pele em torno da articulação a ser operada poderão ser raspados.

Um anestesista irá discutir a melhor abordagem anestésica para o procedimento. Mais frequentemente, a anestesia aplicada é a peridural ou raquidiana para o joelho e tornozelo ou a geral, para o ombro e quadril. Independentemente do tipo de anestesia, o paciente, geralmente, dorme durante o procedimento devido a administração de medicações sedativos na veia. A frequência cardíaca, pressão arterial e respiração serão monitoradas pelo anestesista durante todo o procedimento.

Dependendo da articulação que será operada, um torniquete será usado para restringir temporariamente o fluxo sanguíneo, de forma que não haja sangramento atrapalhando a visualização de todas as estruturas.

Durante a artroscopia uma solução de irrigação (geralmente soro fisiológico) será usada para expandir o espaço articular e fornecer uma visão melhor de todo o conjunto. Um baixo fluxo constante de solução é normalmente utilizado durante o procedimento para limpar todos os detritos ou sangue, para que o especialista possa avaliar a sua articulação.

Uma vez que o artroscópio é inserido, o médico será capaz de ver dentro da articulação por meio de um monitor de vídeo. A equipe cirúrgica poderá dobrar, estender e reposicionar a articulação para vê-la de diferentes ângulos.
Outras pequenas incisões serão feitas e outros instrumentos serão inseridos dependendo do procedimento a ser realizado.

Duração do procedimento

A duração da artroscopia depende da articulação e do procedimento que é realizado. Pode demorar 15 minutos, como também pode levar mais de uma hora.

Tempo de internação

A artroscopia pode ser feita ambulatorialmente, sem a necessidade de pernoitar no hospital, mas pode também pode necessitar de internação. Tudo depende da articulação que será operada, da anestesia que será usada e do procedimento que será realizado.

Como é a recuperação do paciente

Após a artroscopia, podem ocorrer hematomas na pele ao redor da incisão. Isso é temporário e deve desaparecer dentro de duas semanas. O médico deverá saber sobre inchaços e possíveis sangramentos.

Repouso da articulação pode ser necessário por alguns dias. Os pontos serão removidos entre sete e 14 dias. Gelo, elevação do órgão afetado e uma atadura de compressão podem ser usados para reduzir qualquer inchaço. Além disso, analgésicos serão prescritos para aliviar qualquer dor ou desconforto. Fisioterapia e exercícios serão recomendados dependendo do procedimento que foi realizado. O cirurgião deve informar o momento de retomar a atividade normal.

Complicações

As complicações após a artroscopia são infrequentes, porém sangramento dentro da articulação, rigidez, dor e infecção na articulação podem ocorrer, assim como a trombose venosa profunda, coágulos nas veias das pernas e coxas.

O médico deverá ser informado imediatamente se:

  • Houver dor ou inchaço contínuos
  • Houver sangramento excessivo no local das incisões
  • Ocorrer vermelhidão, inchaço, dor ou uma sensação de calor no local da cirurgia, braços ou pernas. Esses podem ser sinais de infecção ou trombose
  • Houver saída de pus da área, se houver inchaço dos gânglios linfáticos no pescoço, axila ou virilha , se houver febre ou calafrios sem outra causa conhecida. Estes sinais também podem significar infecção.

Gestantes podem fazer?

Não há contraindicação formal para a realização de artroscopia em gestantes, porém, normalmente, não existe urgência para o procedimento. Dessa forma, a cirurgia é postergada e realizada após a resolução da gravidez, na imensa maioria das vezes.

Regulamentação

O Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, que constitui a referência básica para cobertura assistencial nos planos privados de assistência à saúde, adotou em 8 de janeiro de 2008 a resolução do artigo 10 da Lei nº 9.656, de 3 de junho de 1998, garantindo cobertura mínima obrigatória dos planos de saúde privados para a artroscopia.

Além disso, o exame ou cirurgia de artroscopia também é um procedimento oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS), como conta na Tabela Unificada de Procedimentos, Medicamentos e Insumos Estratégicos do SUS referente ao grupo 4, disponível no site do Ministério da Saúde.

Referências

Paulo Henrique Araujo, ortopedista do Hospital Santa Luzia, em Brasília

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.