Espirometria: exame detecta doenças respiratórias

Também conhecida como teste de sopro, ela mede a função pulmonar

A espirometria, também conhecida como teste de sopro, é um exame que mede a função pulmonar. O teste vai quantificar o ar que a pessoa assoprou e qual a velocidade. Com isso são calculados alguns indicadores de como está funcionando o pulmão.

PUBLICIDADE

É um exame em que se avalia os volumes e fluxos de ar que entram e saem do pulmão. Utiliza-se um aparelho no qual a pessoa assopra em um bocal, chamado espirômetro, e avalia-se o fluxo e a quantidade de ar que sai dos pulmões. Se o resultado indicar alguma alteração, outros exames serão necessários para confirmar um diagnóstico de doenças respiratórias, como asma ou DPOC.

Qual médico faz o exame?

A responsabilidade para a realização, acurácia e interpretação da espirometria é prerrogativa dos pneumologistas técnicos em espirometria.


Quando o exame é pedido:

O exame de espirometria é pedido para avaliar o funcionamento dos pulmões de um paciente e identificar possíveis doenças, como asma, DPOC e alergias respiratórias. Os sintomas que podem levar um médico a pedir a espirometria são:

  • Tosse com ou sem produção de escarro (muco)
  • Falta de ar
  • Repuxar a pele entre as costelas durante a respiração (retrações intercostais)
  • Deficiência respiratória que piora com exercício ou atividade
  • Padrão de respiração anormal
  • A respiração para temporariamente
  • Dor no peito
  • Aperto no tórax.

Respiração ofegante que:

  • Vem em episódios com períodos intercalados sem sintomas
  • Pode ser pior à noite ou no início da manhã
  • Pode desaparecer por si mesma
  • Melhora quando se usa medicamentos que abrem as vias respiratórias (broncodilatadores)
  • Piora quando se inspira ar frio
  • Piora com exercício
  • Piora com azia (refluxo)
  • Em geral começa repentinamente.

A espirometria é pedida para:

  • Determinar a causa de problemas respiratórios
  • Diagnosticar algumas doenças pulmonares, tais como asma ou doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC)
  • Diagnosticar doenças de circulação, como hipertensão pulmonar
  • Fazer o acompanhamento de doenças pulmonares já diagnosticadas
  • Avaliar a função pulmonar de uma pessoa antes de uma cirurgia, sobretudo aqueles que envolvem o tórax
  • Verificar a função pulmonar de uma pessoa que é regularmente exposta a substâncias que podem danificar os pulmões, como fumantes e trabalhadores exposto à poeira e produtos químicos
  • Verificar a eficácia do tratamento de doenças pulmonares.

Contraindicações

Pessoas que sofreram um infarto ou AVC nos últimos dois a três meses podem ser contraindicados a fazer a espirometria.

Preparo para a espirometria

  • Evite fazer uma refeição pesada pouco antes do exame, pois o estômago cheio pode impedir os pulmões de se expandirem totalmente. Entretanto, o jejum também não é recomendado
  • Você não deve fumar quatro horas antes do exame
  • Você não deve se exercitar duas horas antes do exame
  • No dia da espirometria, use roupas folgadas, que não restrinjam sua respiração
  • Você também deve evitar alimentos ou bebidas que têm cafeína, pois ela pode deixar suas vias respiratórias mais relaxadas, permitindo a entrada de mais ar do que o habitual.

Informe o seu médico se:

  • Já teve dores no peito recentes ou um ataque cardíaco
  • Toma medicamentos para um problema de pulmão, como a asma. Você pode precisar parar de tomar alguns medicamentos antes do exame
  • É alérgico a algum medicamento
  • Já fez uma cirurgia recente no peito ou no abdômen, ou se você já teve um colapso pulmonar (pneumotórax).

Como é feito?

A espirometria é feita em salas de exame que contam com todos os dispositivos de medição de função pulmonar. Para o exame, você vai usar um clipe nasal para se certificar de que nenhum ar passa dentro ou fora de seu nariz durante o teste. Você, então, será solicitado a respirar em um tubo, parecido com um canudo, que estará conectado a um dispositivo de gravação - o nome do aparelho é espirômetro.

Você é convidado a encher o pulmão ao máximo e depois soltar esse ar o mais rapidamente possível. O espirômetro, então, mede o volume de ar que foi expelido e a velocidade que isso ocorreu. No geral, o sopro da espirometria dura em torno de 6 segundos, mas pode variar conforme o tamanho do pulmão de cada pessoa.

Caso o paciente já tenha sido diagnosticado com alguma doença anteriormente, o exame pode ser feito duas vezes - a primeira normalmente e a segunda o uso de broncodilatadores - medicamento que expande as vias aéreas dos pulmões. A diferença entre essas duas respirações pode ajudar no diagnóstico.

A precisão da espirometria depende de sua capacidade de seguir todas as instruções. O médico pneumologista pode incentivá-lo a respirar profundamente antes do exame para obter melhores resultados.

Duração do exame

A espirometria pode levar de cinco a 30 minutos, dependendo de quantas respirações são feitas.

Possíveis efeitos colaterais

Se você fizer uma gasometria arterial, pode ser que sinta alguma dor da agulha usada para coletar o sangue. Os outros exames da espirometria são geralmente indolores. Alguns dos testes podem ser cansativos para as pessoas que têm uma doença pulmonar.

Você pode tossir ou sentir tonturas depois de respirar rapidamente, mas o médico te dará a chance de descansar entre as medições. A respiração através do bocal durante um longo período de tempo pode ser desconfortável.

A respiração profunda também pode diminuir ou aumentar a sua frequência cardíaca. Se você sentir qualquer dor ou desconforto no peito, informe o médico imediatamente.

O que significa o resultado do exame?

A espirometria verifica o trabalho dos seus pulmões. O espirômetro constrói um gráfico que mede o ar que está saindo ao longo do tempo, e com isso são gerados vários índices numéricos. No resultado do exame, são expressos os valores do paciente e os valores esperados - ou seja, os valores ideais para uma pessoa com a mesma idade, altura, peso e outras características.

Entre os diversos valores que esse exame fornece, os principais são:

  • Capacidade vital
  • Volume soprado no primeiro segundo
  • Relação entre capacidade vital e volume soprado no primeiro segundo
  • Pico de fluxo expiratório
  • Pico de fluxo intermediário.

Caso o paciente tenha feito dois testes - com e sem broncodilatador - o resultado do exame mostra os valores em ambas as situações.

Juntamente com os valores numéricos da espirometria, o resultado do exame também conta com um gráfico ilustrativo da respiração do paciente e as considerações do especialista por escrito.

Resultados normais:

Os valore da espirometria estão normais quando paciente está dentro dos valores previstos para a população normal.

O que significam resultados anormais:

Se os resultados forem discrepantes daqueles previstos para a população normal, o médico pode investigar a presença de alguma doença. No geral, os dois diagnósticos mais comuns são obstrução das vias aéreas e distúrbio restritivo.

A obstrução das vias aéreas acontece quando os pulmões tem um volume bom, mas o ar demora para sair. Entre as doenças obstrutivas estão asma e enfisema.

Já distúrbio restritivo ocorre quando a pessoa inspira e expira pouco volume de ar, ainda que em um tempo de esvaziamento adequado. Distúrbio restritivo pode indicar doenças como fibrose e fraqueza dos músculos pulmonares.

O diagnóstico adequado dependerá a interpretação de todos os valores expressos na espirometria e relatório médico.

O que pode alterar os resultados do exame

Existem alguns casos em que os resultados do exame de espirometria podem dar alterados:

  • Uso de sedativos antes do exame
  • Comer alimentos ou bebidas que contenham cafeína antes da espirometria
  • Não ser capaz de respirar normalmente por causa de alguma dor
  • Gravidez, obesidade, ou um estômago estufado após uma refeição, uma vez que essas condições podem impedir os pulmões de se abrirem completamente
  • Não ser capaz de seguir as instruções ou fazer esforço durante o exame.

Possíveis complicações e riscos:

Testes de função pulmonar apresentam pouco ou nenhum risco para uma pessoa saudável. Se você tem alguma doença cardiovascular ou pulmonar grave, é importante discutir os riscos com seu médico.

Gestantes podem fazer?

Não há contraindicações muito determinantes para a realização da espirometria por gestantes.

Referências

João Marcos Salge, pneumologista do Fleury Medicina e Saúde

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.