Eletrocardiograma: exame detecta arritmias cardíacas

Procedimento registra impulsos elétricos do coração

REVISADO POR
Dr. Henrique Branisso
Cardiologia - CRM 15776/DF
especialista minha vida

O que é?

O eletrocardiograma (ECG) é um exame que verifica a existência de problemas com a atividade elétrica do coração. É um procedimento rápido, simples e indolor, no qual os impulsos elétricos do coração são amplificados e registrados em um pedaço de papel.

PUBLICIDADE

Cada batida do seu coração acontece por conta de um impulso elétrico naturalmente gerado por células especiais do seu coração. O impulso elétrico ativa células musculares a contrair e essa ação geral um novo impulso elétrico. O eletrocardiograma registra esses impulsos elétricos e mostra se o ritmo e intensidade destes estão dentro do normal. Pela avaliação da intensidade pode ser avaliado aumento ou diminuição dos músculos, assim como problemas que isolam a parte elétrica do coração.

Geralmente, um ECG é pedido se houver suspeita de uma doença cardíaca ou como parte de um exame físico de rotina para a maioria das pessoas de meia-idade e mais velhas.


Sinônimos

ECG, eletrocardiografia

Indicações

O eletrocardiograma pode ser usado para detectar ou acompanhar:

  • Irregularidades no ritmo cardíaco (arritmia), seja por um coração acelerado (taquicardia), devagar (bradicardia) ou fora do ritmo
  • Defeitos cardíacos
  • Problemas com válvulas do coração
  • Artérias bloqueadas ou estreitas no coração (doença arterial coronariana)
  • Infarto em situações de emergência
  • Infarto anterior
  • Inflamação da membrana que envolve o coração (pericardite)
  • Hipertrofia das câmeras cardíacas (átrios e ventrículos)
  • Doenças genéticas
  • Doenças transmissíveis (Doença de Chagas)
  • Doenças que isolam o coração (derrame pericárdico ou pneumotórax)

Os sintomas que podem fazer o médico ou médica solicitar um eletrocardiograma são:

O eletrocardiograma também pode ser usado para verificar a saúde do coração quando outras doenças ou condições estão presentes, tais como:

Além disso, o exame também pode monitorar se dispositivos mecânicos implantados no coração estão funcionando, tais como marca-passos, e se o uso de determinados medicamentos está causando efeitos colaterais no coração.

Grávida pode fazer?

Sim, não há qualquer contraindicação para esse exame durante a gravidez. Também não há valores especiais para os resultados do teste feito na gestação.

Contraindicações

São raras as contraindicações para um eletrocardiograma. No geral, qualquer pessoa em qualquer situação pode fazer o exame. O único impedimento seria a incapacidade de colocar os eletrodos na pessoa ou se ela não for capaz de permanecer em repouso.

Preparo para o exame

Certifique-se de informar durante a consulta sobre todas as medicações que você toma regularmente, com e sem prescrição. Se você toma algum medicamento para o coração, será orientado sobre o que fazer antes do teste. Converse com seu médico ou médica sobre quaisquer preocupações, quais os riscos ou o que os resultados vão dizer.

Não é recomendado praticar exercícios momentos antes do exame, uma vez que os batimentos cardíacos podem ficar acelerados por conta da atividade física.

Como é feito

O eletrocardiograma pode ser feito no hospital ou em um consultório médico. Os equipamentos para fazer o exame geralmente são portáteis, de modo que o teste pode ser realizado em praticamente qualquer lugar.

É importante não estar com qualquer tipo de joia no pescoço, braços e pulsos. Os homens ficam geralmente de peito nu durante o teste, e as mulheres podem usar um sutiã, camiseta ou vestido.

Com o paciente deitado, é feita a limpeza da pele nos pulsos, tornozelos e em seis pontos do tórax usando uma gaze embebida em álcool. Caso o paciente possua muitos pelos nas áreas em que serão aplicados os eletrodos, elas serão depiladas.

Após a limpeza, é aplicado um gel condutor na pele, que impede qualquer interferência externa e permite que o exame detecte apenas os impulsos elétricos do paciente. Os eletrodos são colocados nesses locais com a ajuda de adesivos.

O paciente será orientado a respirar normalmente durante o exame. No entanto, não podem ser feitos movimentos, uma vez que tremores ou mesmo a fala podem distorcer os resultados do teste.

Tempo de duração do exame

O eletrocardiograma geralmente leva de 5 a 10 minutos para ser concluído.

Recomendações pós-exame

Não há nenhuma recomendação especial após o exame. O paciente poderá esperar os resultados no próprio consultório ou hospital e já receber as orientações médicas.

Riscos

O eletrocardiograma é um procedimento seguro. Pode haver um pequeno desconforto quando são removidas as bandagens e há um pequeno risco de irritação na pele pelo contato com os eletrodos. No entanto, isso é raro.

Não há qualquer risco de choque durante o eletrocardiograma, uma vez que os eletrodos só estão registrando a atividade do coração, sem emitir nenhum tipo de corrente elétrica. De maneira geral, não há qualquer motivo para se preocupar com o exame.

Resultados

Geralmente os resultados podem ser vistos logo após o exame ser feito. Se os resultados acusarem qualquer problema com os batimentos cardíacos, pode ser necessário repetir o ECG ou fazer outros exames, como um ecocardiograma, holter ou exames mais complexos. Porém um resultado normal não exclui a presença de doenças cardíacas. Por isso a importância de avaliação geral com um médico.

Resultados normais

  • O coração bate em um ritmo regular, geralmente entre 60 e 100 batidas por minutos (bpm)
  • O traço parece normal.

Resultados anormais

  • O coração bate muito lentamente (abaixo de 60 bpm)
  • O coração bate muito rápido (acima de 100 bpm)
  • O ritmo cardíaco não é regular
  • O traço não parece normal.

O que significam resultados anormais?

Muitos tipos de anomalias podem atestados em um eletrocardiograma. Elas incluem:

  • Arritmia cardíaca
  • Indicação de partes do coração que foram danificadas e a extensão dos danos
  • Angina
  • Isquemia (suprimento inadequado de oxigênio para o coração)
  • Cardiopatias congênitas
  • Lesões nas válvulas cardíacas
  • Bloqueios no sistema de condução dos impulsos elétricos
  • Modificações dos eletrólitos do organismo, tais como elevação ou redução das taxas de potássio.

Periodicidade do exame:

Mulheres a partir dos 55 anos e homens com mais de 45 devem fazer o eletrocardiograma anualmente. Alterações na periodicidade levam em conta presença de doenças ou histórico familiar de problemas cardíacos.

Referências

Diretriz dos Equipamentos e Técnicas para Realização de Exames de Eletrocardiografia de Repouso - Fev/2003

Clínica Mayo - organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos que reúne conteúdos sobre doenças, sintomas, exames médicos, medicamentos, entre outros.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.