Exame de PCR detecta dengue em estágios precoces

Método é capaz de identificar o material genético do vírus no sangue

O que é?

O exame de PCR ou teste molecular para dengue é usado para determinar se uma pessoa está infectada com o vírus. Como os sintomas de dengue são muito parecidos com os de outras doenças, por exemplo gripe e virose, o teste auxilia no diagnóstico mais preciso.

O teste molecular para dengue pode detectar o vírus nos primeiros 5 dias após o início dos sintomas. Método é capaz de identificar o material genético do vírus no sangue enquanto ele ainda está se multiplicando.

O diferencial do exame de PCR é que ele pode identificar qual é o sorotipo que está infectando o paciente. Existem quatro tipos de vírus da dengue (DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4) e eles tem materiais genéticos diferentes. Como o teste identifica o DNA do vírus, é possível fazer essa diferenciação.


Não é muito comum fazer o exame molecular para diagnóstico de dengue. Geralmente é feito o exame de sorologia, que detecta a presença de anticorpos responsáveis por combater o vírus da dengue no sangue do paciente.

Sinônimos

Teste molecular para dengue

Indicações

A principal indicação do exame de PCR para dengue são pessoas que apresentam sintomas da doença. Os principais sinais são:

  • Febre alta com início súbito (39° a 40°C)
  • Forte dor de cabeça
  • Dor atrás dos olhos, que piora com o movimento
  • Perda do paladar e apetite
  • Manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores
  • Náuseas e vômitos
  • Tontura
  • Extremo cansaço
  • Moleza e dor no corpo
  • Muitas dores nos ossos e articulações
  • Dor abdominal (principalmente em crianças).

Outros sintomas de dengue podem se manifestar na forma hemorrágica da doença. Veja:

  • Dores abdominais fortes e contínuas
  • Vômitos persistentes
  • Pele pálida, fria e úmida
  • Sangramento pelo nariz, boca e gengivas
  • Manchas vermelhas na pele
  • Comportamento variando de sonolência à agitação
  • Confusão mental
  • Sede excessiva e boca seca
  • Dificuldade respiratória
  • Queda da pressão arterial.

Contraindicações

Não existem contraindicações expressas para um exame de PCR para dengue. No entanto, o médico ou médica pode dizer se você está apto a fazer o teste ou não.

Grávida pode fazer?

Não há contraindicações para a realização do exame de PCR para dengue durante a gravidez.

Preparo para o exame

Não é necessário qualquer preparo para fazer o exame de PCR para dengue. Ele costuma ser feito sem agendamento, uma vez que ele só é feito quando um paciente vai ao hospital ou clínica se queixar dos sintomas.

Antes de fazer o exame de PCR para dengue, o médico ou médica também pode fazer o chamado teste do laço. Ele não confirma o diagnóstico de dengue, mas levanta suspeita e pode justificar o teste molecular.

Para fazer o teste do laço, amarra-se uma borrachinha no braço do paciente para prender a circulação. Se aparecerem pontos vermelhos sobre a pele, é um sinal de que a doença está presente, uma vez que a dengue afeta a circulação sanguínea.

Como é feito

Em um hospital ou laboratório, o exame de PCR para dengue é realizado por um profissional de saúde da seguinte forma:

  • Com o paciente sentado, é amarrado um elástico em volta do seu braço para interromper o fluxo de sangue. Isso faz com que as veias fiquem mais largas, ajudando o profissional a acertar uma delas
  • O profissional faz a limpeza com álcool da área do braço a ser penetrada pela agulha
  • A agulha é inserida na veia. Esse procedimento pode ser feito mais de uma vez, até que o profissional de saúde acerte a veia e consiga retirar o sangue
  • O sangue coletado na seringa e colocado em um tubo
  • O elástico é removido e uma gaze é colocada no local em que o profissional de saúde inseriu a agulha, para impedir qualquer sangramento. Ele ou ela pode fazer pressão sobre a bandagem para estancar o sangue
  • Uma bandagem é colocada no local.

Tempo de duração do exame

O exame de PCR para dengue leva poucos minutos para ser realizado, podendo demorar mais nos casos em que o profissional de saúde tem dificuldade para acertar a veia e coletar o sangue.

Recomendações pós-exame

Não há nenhuma recomendação especial após o exame. O paciente pode fazer suas atividades normalmente. Por conta do jejum, é recomendado fazer uma refeição assim que o exame for concluído.

Riscos

Os riscos envolvidos na realização do exame de PCR para dengue são extremamente raros. No máximo, pode haver um hematoma no local em que o sangue foi retirado. Em alguns casos, a veia pode ficar inchada após a amostra de sangue ser recolhida (flebite), mas isso pode ser revertido fazendo uma compressa várias vezes ao dia.

Pessoas que utilizam medicamentos anticoagulantes ou tem problemas de coagulação podem sofrer com um sangramento contínuo após a coleta. Nesses casos, é importante informar o profissional de saúde do problema com antecedência.

Resultados

Os resultados do exame de PCR para dengue podem ser positivos ou negativos. Um resultado positivo de um PCR é considerado conclusivo, não sendo necessário fazer mais testes.

Um resultado negativo num teste de PCR pode indicar que não há infecção ou que o nível de vírus é muito baixo para detectar. Isso pode acontecer se o exame for feito após os primeiros 5 dias da infecção, momento no qual o vírus está se multiplicando e portanto presente na corrente sanguínea. Nesses casos é feito o exame de sangue para dengue.

Se houver suspeita de exposição muito recente, os testes podem ser repetidos dias depois.

Referências

Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde (BVS MS) - site que reúne publicações, folhetos, cartazes, vídeos e legislação para acesso online produzidos pelo Ministério de Saúde e pelas entidades vinculadas.