T4 livre: exame acompanha funcionamento da tireoide

Juntamente com a dosagem de TSH, teste faz diagnóstico de hiper ou hipotireoidismo

REVISADO POR
Dra. Camila Barreto
Dermatologia - CRM 134415/SP
especialista minha vida

O que é?

A tiroxina (T4) é um hormônio que, juntamente com a tri-iodotironina (T3), controla como cada célula do corpo gasta energia. Esse processo é chamado de metabolismo. Quando a tireoide produz muito T3 e T4, nosso metabolismo "acelera". Quando a tireoide produz pouco T3 e T4, o nosso metabolismo se torna "mais lento".

PUBLICIDADE

O T4 é produzido pela glândula da tireoide. A tireoide é um órgão do sistema endócrino localizado na parte anterior do pescoço, logo abaixo da laringe e região conhecida como "pomo de adão".


A quantidade de T3 e T4 produzida pela tireoide é controlada pela hipófise (glândula cerebral). Se a tireoide está produzindo baixas quantidades de T4 e T3, a hipófise começará a secretar o TSH (hormônio estimulante da tireoide). Esse hormônio, por sua vez, irá a induzir a tireoide a produzir mais T3 e T4. Caso a tireoide esteja produzindo T4 e T3 em excesso, a hipófise reduzir a secreção de TSH.

A tireoide produz mais hormônios de T4 do que o T3, em uma proporção aproximada de 80% para 20%. No entanto, quando o T4 entra na corrente sanguínea e chega em outros órgãos e tecidos, ele é transformado em T3 para dar energia às células. Dessa forma, o T3 que é realmente o hormônio responsável por controlar nosso metabolismo, produzindo em sua maioria a partir do T4 circulante.


Quando estão na corrente sanguínea, os hormônios T3 e T4 ficam ligados a uma proteína chamada globulina ligadora de tiroxina, ou TBG - e nesta situação eles não podem ser utilizados por nossos órgãos. Somente uma pequena parte dos hormônios tireoidianos está livre na corrente sanguínea para ser utilizado no metabolismo do corpo. Isso quer dizer que apenas o T4 livre pode ser transformado em T3 nos órgãos e tecidos.

O exame de T4 livre irá, portanto, avaliar a quantidade de hormônio T4 disponível na corrente sanguínea para ser utilizado pelos nossos órgãos e tecidos. Se houver uma grande quantidade de T4 livre, pode ocorrer hipertireoidismo, enquanto o contrário pode indicar hipotireoidismo.

Juntamente com o exame de T4 livre pode ser feito o exame de TSH, considerado muito importante nesse tipo de avaliação. Em alguns casos específicos o T3 também pode ser pedido. Além do tradicional exame de sangue, o médico também pode julgar necessário exames de imagem como ultrassonografia da tireoide ou cintilografia.

Quando o exame é pedido

O médico ou médica pode pedir um exame de T4 livre para diagnosticar:

  • Hipertireoidismo
  • Hipotireoidismo
  • "Tempestade tireoideana" (um quadro que representa produção excessiva de hormônios tireoideanos, podendo levar ao coma e até a morte)
  • Nódulo na tireoide.

Alguns sinais e sintomas também podem indicar alterações na tireoide, que justificam o exame de T4 livre. Veja:

Os sintomas também podem ser inespecíficos, tais como:

  • Perda ou ganho de peso não-intencional
  • Dificuldade para dormir ou insônia
  • Ansiedade
  • Fadiga ou fraqueza
  • Intolerância ao frio ou ao calor
  • Sensibilidade à luz
  • Menstruação irregular.

Contraindicações

Não existem contraindicações expressas para a dosagem de T4 livre. No entanto, o médico ou médica pode dizer se você tem indicação para fazer o teste ou não.

Grávida pode fazer?

Não há contraindicações para a realização do exame de T4 durante a gravidez. Entretanto, a gravidez pode afetar os níveis de T4, sendo necessário julgamento do médico para exclusão de alteração na função da glândula tireoide ou influência do hormônio da gravidez.

Preparo para o exame

Alguns medicamentos podem alterar os resultados do T4 livre. Dessa forma, é importante dizer ao médico ou médica quais medicamentos você toma e perguntar se é necessário interromper o uso de algum deles para fazer o exame.

Como é feito

Em um hospital ou laboratório, o exame de T4 livre é realizado por um profissional de saúde da seguinte forma:

  • Com o paciente sentado, é amarrado um elástico em volta do seu braço para interromper o fluxo de sangue. Isso faz com que as veias fiquem mais largas, ajudando o profissional a acertar uma delas
  • O profissional faz a limpeza com álcool da área do braço a ser penetrada pela agulha
  • A agulha é inserida na veia. Esse procedimento pode ser feito mais de uma vez, até que o profissional de saúde acerte a veia e consiga retirar o sangue
  • O sangue coletado na seringa e colocado em um tubo
  • O elástico é removido e uma gaze é colocada no local em que o profissional de saúde inseriu a agulha, para impedir qualquer sangramento. Ele ou ela pode fazer pressão sobre a bandagem para estancar o sangue
  • Uma bandagem é colocada no local.

Tempo de duração do exame

Um exame de T4 livre leva poucos minutos para ser realizado, podendo demorar mais nos casos em que o profissional de saúde tem dificuldade para acertar a veia coletar o sangue.

Recomendações pós-exame

Não há nenhuma recomendação especial após o exame. O paciente pode fazer suas atividades normalmente. Caso a amostra de sangue seja utilizada para outros testes que exigiam jejum, o paciente poderá se alimentar após a coleta.

Periodicidade do exame

A periodicidade para se realizar um exame de T4 livre deverá ser determinada pela orientação do médico e dependerá das orientações do médico e da presença ou ausência de doenças que devem ser acompanhadas pelo exame.

Riscos

Os riscos envolvidos na realização do exame de T4 livre são extremamente raros. No máximo, pode haver um hematoma no local em que o sangue foi retirado, como pode ocorrer em qualquer exame de sangue. Em alguns casos, a veia pode ficar inchada após a amostra de sangue ser recolhida (flebite), mas isso pode ser revertido fazendo uma compressa várias vezes ao dia.

Pessoas que utilizam medicamentos anticoagulantes ou tem problemas de coagulação podem sofrer com um sangramento contínuo após a coleta. Nesses casos, é importante informar o profissional de saúde do problema antes da coleta.

Resultados

O exame de T4 livre é feito para avaliar o funcionamento da glândula tireoide e buscar possíveis problemas. Os valores listados aqui são apenas um guia, e não necessariamente o indicativo de que há problemas. Estes intervalos podem variar de laboratório para laboratório. Além disso, o médico irá avaliar os resultados com base em sua saúde e outros fatores. Isto significa que um valor dentro ou fora do normal pode ter outro significado.

Resultados normais: Normalmente, o intervalo considerado normal para os níveis de T4 é entre 0,7 e 1,8 ng/dl. (nanograma por decilitro de sangue). Contudo, esse valor de referência pode variar de um laboratório para outro.

  • Hipertireoidismo, causado comumente pela doença de Graves
  • Tumores de células germinativas
  • Altos níveis da proteína que transporta T4 no sangue (pode ocorrer com a gravidez, o uso de pílulas anticoncepcionais ou estrogênio, doenças do fígado e como parte de uma condição hereditária)
  • Hipertireoidismo iodo-induzido
  • Tireoidite subaguda
  • Bócio tóxico
  • Doença trofoblástica
  • Excesso de medicamentos para estimular os hormônios da tireoide, como ingestão acidental da medicação/do hormônio, ou mesmo uso indevido por conta própria de algumas ?fórmulas para emagrecer?.

Baixos níveis podem indicar:

  • Hipotireoidismo, comumente causado pela tireoidite de Hashimoto
  • Má nutrição
  • Uso de determinados medicamentos.

O que pode afetar o resultado do teste?

O uso de certos medicamentos pode deixar os níveis de T4 livre acima ou abaixo do normal, afetando a interpretação do exame. Converse com o médico ou médica e certifique-se de que não esteja ingerindo nenhuma medicação capaz de alterar o resultado do teste.

Referências

Clínica Mayo - organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos que reúne conteúdos sobre doenças, sintomas, exames médicos, medicamentos, entre outros.

LabTestsOnline - site projetado para ajudar pacientes e cuidadores a entender os muitos testes de laboratório que podem ser pedidos pelos médicos. O site é produzido pela AACC, uma organização profissional científica e médica global dedicada a ciência de laboratório clínico e sua aplicação aos cuidados de saúde.

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia - entidade sem fins lucrativos que representa os endocrinologistas do Brasil. Organiza campanhas de esclarecimento à população sobre cuidados com a saúde e na prevenção de doenças endócrinas como diabetes, tireoide e obesidade.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.