Progesterona: exame pode diagnosticar infertilidade

Teste também pode ser feito se há risco de aborto ou gravidez ectópica

O que é?

O exame de progesterona mede a quantidade do hormônio progesterona no sangue. Tanto homens quanto mulheres produzem progesterona. No entanto, ele é produzido principalmente nos ovários, o que significa que as mulheres apresentam esse hormônio em maiores quantidades.

PUBLICIDADE

A progesterona ajuda a preparar o revestimento do útero (endométrio) para receber o ovo fertilizado por um espermatozoide. Se o óvulo não for fertilizado, os níveis de progesterona caem e sangramento menstrual começa.

Durante a gravidez, a placenta também produz altos níveis de progesterona, começando perto do final do primeiro trimestre e continuando até o nascimento. Os níveis de progesterona em uma mulher grávida são até 10 vezes maiores do que em uma mulher não-grávida.


Nos homens, o papel da progesterona é na espermatogênese (criação de esperma), entre outras funções.

Dessa forma, o exame de progesterona é comumente pedido para verificar a fertilidade da mulher. O teste também pode ser feito se a mulher está grávida e há risco de aborto ou gravidez ectópica - por isso o exame às vezes é realizado em mulheres que já sofreram abortos, deram à luz a um natimorto no passado ou apresentaram sangramento no útero.

Indicações

O exame de progesterona pode ser usado para:

  • Buscar possíveis causas de infertilidade
  • Determinar se a mulher está ovulando, quando a ovulação ocorre ou monitorar uma ovulação induzida
  • Diagnosticar gravidez ectópica ou aborto espontâneo
  • Monitorar uma gravidez de alto risco
  • Monitorar a reposição hormonal de progesterona que eventualmente pode ser feita do início da gravidez
  • Determinar a causa de sangramento anormal em mulheres que não estão grávidas (pode ser pedido em conjunto com outros exames, como FSH, LH, beta-HCG, exames de tireoide e hemograma completo).

Contraindicações

Não existem contraindicações expressas para um exame de progesterona. No entanto, o médico ou médica pode dizer se você está apto a fazer o teste ou não.

Grávida pode fazer?

Não há contraindicações para a realização do exame de progesterona durante a gravidez. Inclusive, o teste pode ser realizado para acompanhar diversas condições no período.

Preparo para o exame

Diversos medicamentos podem alterar os resultados do teste. Anote todos os medicamentos que você ingere com regularidade e leve para a consulta, incluindo suplementos alimentares. O médico ou médica irá dizer se você deve interromper o uso de alguma medicação e por quanto tempo.

É necessário fazer um jejum de pelo menos três horas antes do exame. Certifique-se de realizar o teste em um horário que permita o jejum e não prejudique a rotina ou horários de alimentação durante a gravidez.

Geralmente, o exame de progesterona é realizado o 20º e o 24º dia do ciclo menstrual. Converse com seu médico ou médica sobre seu último período menstrual e qual o melhor momento para marcar o teste.

Como é feito

Em um hospital ou laboratório, o exame de progesterona é realizado por um profissional de saúde da seguinte forma:

  • Com o paciente sentado, é amarrado um elástico em volta do seu braço para interromper o fluxo de sangue. Isso faz com que as veias fiquem mais largas, ajudando o profissional a acertar uma delas
  • O profissional faz a limpeza com álcool da área do braço a ser penetrada pela agulha
  • A agulha é inserida na veia. Esse procedimento pode ser feito mais de uma vez, até que o profissional de saúde acerte a veia e consiga retirar o sangue
  • O sangue coletado na seringa e colocado em um tubo
  • O elástico é removido e uma gaze é colocada no local em que o profissional de saúde inseriu a agulha, para impedir qualquer sangramento. Ele ou ela pode fazer pressão sobre a bandagem para estancar o sangue
  • Uma bandagem é colocada no local.

Tempo de duração do exame

O exame de progesterona leva poucos minutos para ser realizado, podendo demorar mais nos casos em que o profissional de saúde tem dificuldade para acertar a veia e coletar o sangue.

Recomendações pós-exame

Não há nenhuma recomendação especial após o exame. O paciente pode fazer suas atividades normalmente. Por conta do jejum, é recomendado fazer uma refeição assim que o exame for concluído.

Periodicidade do exame

Não há uma periodicidade para se realizar a dosagem de progesterona. Tudo dependerá das orientações do médico e da presença ou ausência de problemas que podem ser acompanhados pelo exame, como infertilidade.

É recomendo, no entanto, que mesmo mulheres sem sintomas de infertilidade ou menopausa precoce realizem a dosagem de progesterona pelo menos uma vez ao ano. Isso ajuda a acompanhar o andamento da fertilidade e identificar qualquer problema precocemente.

Riscos

Os riscos envolvidos na realização do exame de progesterona são extremamente raros. No máximo, pode haver um hematoma no local em que o sangue foi retirado. Em alguns casos, a veia pode ficar inchada após a amostra de sangue ser recolhida (flebite), mas isso pode ser revertido fazendo uma compressa várias vezes ao dia.

Pessoas que utilizam medicamentos anticoagulantes ou tem problemas de coagulação podem sofrer com um sangramento contínuo após a coleta. Nesses casos, é importante informar o profissional de saúde do problema com antecedência.

Resultados

A interpretação do exame de progesterona depende da razão pelo qual foi requerido. Por isso é importante levar em conta fatores como presença ou não de gravidez, fase do ciclo menstrual, idade e se é feito tratamento com reposição hormonal.

Resultados normais

Os valores de referência mostrados aqui são apenas um guia, uma vez que podem mudar de laboratório para laboratório. Além disso, o médico ou médica irá avaliar os resultados de acordo com o paciente e suas características, como idade e doenças relacionadas.

Os níveis de progesterona são medidos em nanogramas (ng) por litro de sangue (L).

Resultados normais de progesterona podem variar conforme o período menstrual. No sexo feminino, os valores são:

  • Fase folicular: até 105 ng/dL ( até 3,36 nmol/L)
  • Fase lútea: 400 a 2000 ng/dL (12,8 a 64,0 nmol/L)
  • Menopausa: até 90 ng/dL ( até 2,88 nmol/L).

Já no sexo masculino, a dosagem de progesterona considerada saudável é de 20 a 90 ng/dL (0,64 a 2,88 nmol/L). Crianças que ainda não chegaram a fase da puberdade devem apresentar valores de progesterona até 40 ng/dL (até 1,28 nmol/L).

Resultados anormais

Altos níveis de progesterona podem indicar:

  • Cistos no ovário
  • Uma forma rara de câncer de ovário
  • Superprodução de progesterona pelas glândulas suprarrenais
  • Câncer na glândula adrenal
  • Hiperplasia adrenal congênita (HAC).

Os baixos níveis de progesterona podem ser associados com:

  • Toxemia no final da gravidez
  • Diminuição da função dos ovários
  • Falta de menstruação (amenorreia)
  • Gravidez ectópica
  • Morte fetal/aborto espontâneo.

O que pode afetar o resultado do teste

Algumas situações podem afetar os resultados do exame. Nesses casos, pode haver a necessidade dele ser refeito:

  • Reposição hormonal de progesterona ou estrógeno
  • Uso de alguns medicamentos, que podem ser listados pelo médico ou médica
  • A hora do dia em que o teste é feito, uma vez que os níveis de progesterona podem sofrer alterações durante o dia
  • Dia do ciclo menstrual.

Referências

Clínica Mayo - organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos que reúne conteúdos sobre doenças, sintomas, exames médicos, medicamentos, entre outros.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.