Cirurgia para refluxo trata DRFG e hérnia de hiato

Procedimento previne evolução da esofagite para problemas como esôfago de Barrett e câncer

O que é?

A cirurgia para refluxo é um procedimento laparoscópico no qual o esôfago é posicionado no abdômen, e o fundo do estômago é suturado ao redor do esôfago, criando uma válvula antirrefluxo.

PUBLICIDADE

Indicações

As maiores indicações para essa cirurgia são o tratamento da doença do refluxo gastroesofágico (DRFG) e da hérnia de hiato.

Ao evitar o refluxo, a cirurgia previne a evolução da esofagite para problemas como esôfago de Barrett, câncer de esôfago, pneumonias aspirativas, tosse crônica, rouquidão e outros sintomas.


Contraindicações

Não há contraindicações expressas para a cirurgia de refluxo, a não ser pacientes que em condições clínicas que não permitem cirurgia com anestesia geral.

Preparo para a cirurgia

É necessário jejum de 12 horas para alimentos sólidos e de 8 horas para alimentos líquidos antes da cirurgia de refluxo. A suspensão de medicações também faz parte da indicação cirúrgica, uma vez que o uso contínuo de certos medicamentos acarreta efeitos colaterais importantes.

Exames necessários para realizar a cirurgia

Os exames necessários para fazer a cirurgia de refluxo são:

  • Exames gerais: hemograma completo, coagulação, raio-x de tórax e exame de urina
  • Exames específicos: raio-x de esôfago, endoscopia esofágica e manometria do esôfago para determinar a função esofágica.

Como é realizada

A cirurgia de refluxo é feita por meio de Laparoscopia. São feitas 5 pequenas incisões no abdômen para inserção e manuseio de instrumentos, podendo ser utilizado o sistema robótico, que permite mais facilidade de movimentos e precisão cirúrgica.

São feitos dois cortes de 10 mm e três cortes de 5 mm, por meio dos quais é realizada a cirurgia e são passados os pontos.

Duração do procedimento e anestesia

A operação demora 1 hora e é feita sob anestesia geral.

Cuidados após a cirurgia

A recuperação é rápida, recebe alta no 1º dia de pós operatório, pode caminhar devagar á partir deste 1º dia, e está liberado para exercícios físicos após 30 dias.

O paciente alimenta-se com dieta cremosa após 6 horas. Recebe alta com dieta cremosa, permanece assim por 1 semana, realiza um RX para certificar o resultado da cirurgia e a partir daí inicia a dieta normal, tomando muito cuidado, em mastigar bem.

Quanto as roupas, normais. Retoma a medicação inibidora de ácido logo após a cirurgia e suspende totalmente após 15 dias.

Possíveis complicações/ riscos

Os riscos na cirurgia são decorrentes do manuseio das delicadas estruturas alí presentes. De fato, o esôfago é um órgão bastante delicado e sua manipulação deve ser extremamente precisa e com sensibilidade.

Do mesmo modo que os pontos de sutura são passados juntos á grandes vasos, e o cirurgião tem que ser extremamente consciente de toda a Anatomia e a colocação dos pontos de modo adequado para garantir sucesso na cirurgia.

Finalizando, o resultado da cirurgia é bastante satisfatória, faz-se as publicações recentes contra o uso prolongado dos Prazois e o risco de Câncer de esôfago não tratada.

Referências

Antonio Luiz de Vasconcellos Macedo, gastroenterologista e cirurgião do Hospital Israelita Albert Einstein. Presidente do Centro de Oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein e do Núcleo de Robótica da Associação Paulista de Medicina

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.