Coletor menstrual: como usar?

Tire as suas dúvidas sobre quem pode ou não utilizar

ARTIGO DE ESPECIALISTA

Dr. Fabio Laginha
Ginecologia e Obstetrícia - CRM 42141/SP
especialista minha vida

O que é?

Coletor menstrual é um recipiente utilizado para recolher o sangue menstrual. Ele tem forma de copo de silicone maleável, que é colocado dentro da vagina. O coletor menstrual substitui os absorventes - sejam internos ou externos - e sua capacidade é maior que a dos absorventes internos. Apesar de só terem chegado recentemente no mercado brasileiro, o coletor menstrual existe há quase 80 anos.

PUBLICIDADE

Para quem é indicado

Hoje existem diversos tipos de coletor menstrual, inclusive com diferenças que fazem com que o produto se adapte às necessidades e anatomia de cada mulher. Ele pode ser utilizado por qualquer mulher orientada sobre a higienização do recipiente. Ela também precisa entender como é feita a introdução e retirada do coletor, fundamental para manuseá-lo corretamente e para ter a proteção garantida.

Para quem não é recomendado

O uso deste produto em pacientes virgens ou que não consigam se auto examinar não é recomendado, uma vez que há o risco de romper o hímen. Contudo, existem versões do produto (tamanhos) que ofereceriam um risco menor ao serem usados por estas mulheres.


Não é recomendado o uso em pacientes com corrimentos ou infecções ginecológicas, por risco de progressão da infecção da vagina para o útero, trompas e cavidade abdominal. Para evitar isso, é importante que a mulher lave bem as mãos antes de manipular o coletor. Ele em si não causa infecções, mas pode piorar as já existentes.

Limpeza e conservação do coletor menstrual

Outro fator importante para evitar infecções é a limpeza do coletor. É possível dormir com o recipiente, não excedendo 12 horas. Após o período de adaptação, a paciente adéqua a remoção e limpeza, conforme o fluxo e suas atividades. Também é recomendado que durante o dia ele seja limpo a cada 4 ou 8 horas.

A forma que esta limpeza pode ser realizada pode variar de acordo com cada marca/fabricante do produto. Contudo, é praticamente certo que ele deve ser fervido ao fim de cada ciclo e ser lavado antes de cada colocação com água e sabão neutro. Alguns fabricantes também autorizam a limpeza durante o ciclo com álcool caso não seja possível lavá-lo no momento. O armazenamento, ao fim de cada ciclo, deve ser feito com o produto bem seco e guardado na embalagem própria recomendada pela marca, para evitar a contaminação.

Como colocar o coletor menstrual?

Para colocar, basta dobrar a borda e introduzir na vagina em direção ao ânus, isto forma um vácuo que ajuda na fixação e vedação. A paciente deve procurar uma posição adequada para deixar este procedimento mais confortável. Cada mulher encontra o seu jeito, mas algumas opções são com um dos pés apoiado, deitada na cama, sentada, levantando levemente o quadril para retificar a vagina, entre outros. No início, oriento as pacientes a usar um pouco de lubrificante a base de água no momento da colocação.

É indicado que a mulher sinta toda a borda do coletor com o dedo após ele ser inserido na vagina, e com uma leve rotação e tração, ele vai se posicionar adequadamente. A paciente pode cortar a ponta excedente do coletor, se necessário, tomando cuidado para não perfurar o copo. Com o passar do tempo, a colocação fica quase que automática. Quando colocado corretamente, a mulher não sente o coletor e ele não incomoda, mesmo nos exercícios físicos e na piscina.

Como retirar o coletor menstrual?

Para retirar, basta puxar e comprimir o copo, para remover o vácuo, e fazer um pouco de força como se fosse urinar ou evacuar, relaxando o períneo. A retirada pode ser feita na hora do banho, quando a paciente pode aproveitar o momento para lavar o coletor com água e sabão neutro. Com a prática quando se retira o coletor o sangue acumulado não cai e não escorre.

Também é possível retirar o coletor no banheiro público, lembrando de higienizá-lo de acordo com as recomendações do fabricante antes de voltar a inseri-lo no canal vaginal.

Pacientes com DIU

O uso concomitante com Dispositivo Intrauterino (DIU) teoricamente não causa problema. Mas, vale lembrar que um a cada 20 DIUs colocados são expulsos nos primeiros três meses e, na maioria das vezes, durante a menstruação. Por isso é importante que o médico avalie seu caso e, após cada ciclo, a paciente se auto examine para sentir se os fios do DIU estão no local.

Referências

Escrito por: Fabio Laginha, ginecologista e obstetra coordenador da Clínica da Mulher do Hospital 9 de Julho e especialista Minha Vida.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.