Anuscopia: veja as indicações e como é realizado o exame

Procedimento é simples, realizado no consultório e ajuda no diagnóstico de doenças na região anal

ARTIGO DE ESPECIALISTA

Dr. João Ricardo Duda
Coloproctologia - CRM 22961/PR
especialista minha vida

O que é anuscopia?

Anuscopia é um procedimento simples, realizado no próprio consultório do coloproctologista, que tem o objetivo de avaliar o canal anal (porção do ânus situada entre a margem anal e a transição ano-retal), sendo a melhor maneira de examinar hemorroidas, fissuras anais, papilas, condilomas e lesões do canal anal.

PUBLICIDADE

O instrumento usado para a realização do exame é o anuscópio, um pequeno equipamento tubular rígido considerado obrigatório para o exame e realização de procedimentos no canal anal.

Há ainda a anuscopia de alta resolução, que tem por objetivo o diagnóstico de carcinoma "in situ" e lesões intra-epiteliais causadas pelo HPV anal.


Quando a anuscopia é solicitada?

O exame de anuscopia costuma ser solicitado pelos médicos clínicos gerais, gastroenterologistas, cirurgiões ou outros especialistas e é realizado pelo coloproctologista.

Este exame destina-se a examinar especificamente o canal anal, que se encontra "fechado" pela ação constritiva do esfíncter anal, por isso a necessidade de se introduzir um anuscópio. Doenças comuns a serem examinadas e tratadas no canal anal são:

  • Hemorroidas
  • Fissuras
  • Fistulas
  • Condilomas
  • Papilas
  • Doenças sexualmente transmissíveis (DST)
  • Prolapsos de mucosa retal
  • Doença de Crohn
  • Tumores.

Os sintomas apresentados que podem fazer com que o médico solicite o exame são:

  • Sangramento anal
  • Dor
  • Secreção
  • Ardência
  • Prurido
  • Percepção de prolapso
  • Muco
  • Anormalidades ao exame digital
  • Alterações cutâneas anais
  • Distúrbios evacuatórios.

Os tratamentos associados a anuscopia são:

  • Ligadura elástica de hemorroidas
  • Esclerose de hemorroidas
  • Aplicação de substâncias / cauterização de condilomas
  • Injeção de toxina botulínica no esfíncter anal
  • Todas as cirurgias que envolvem doenças no canal anal.

Contraindicações da anuscopia

Não existem contraindicações absolutas para o exame de anuscopia. No entanto, é sempre realizada uma inspeção da região perianal e um toque retal antes do procedimento e se este for doloroso, por exemplo, devido à presença de uma fissura anal, a anuscopia normalmente será adiada. Além disso, quando há estenose (estreitamento) anal, muitas vezes o exame se torna inviável.

Pré-requisitos para fazer o exame

Normalmente a anuscopia não exige nenhum preparo, exceto quando há grande quantidade de fezes no reto, podendo nestes casos ser feito um clister (limpeza) via retal antes do exame. O jejum somente é necessário caso o procedimento for realizado sob sedação (anestesia endovenosa).

Como é realizado?

Normalmente a anuscopia é realizada no consultório do coloproctologista. O paciente é posicionado em decúbito lateral esquerdo (deitar de lado com as pernas dobradas), com a parte inferior das vestes recuada ao nível das coxas a fim de se expor os glúteos e a região anal.

Utiliza-se a xilocaína em gel tópica para reduzir a dor e desconforto locais. Raramente é necessária sedação, a qual pode ser útil quando há dor e para alguns procedimentos ambulatoriais. Um anuscópio, dispositivo tubular curto com aproximadamente 2 cm de diâmetro é introduzido suavemente no ânus a fim de examinar o canal anal.

Tempo de duração

A anuscopia é muito breve, durando normalmente menos de um minuto.

Recomendações pós-exame

O exame não exige recomendações posteriores, exceto em situações específicas em que são necessários procedimentos terapêuticos associados.

Periodicidade

A anuscopia não é um exame periódico, como é o caso da colonoscopia, mamografia e o exame de próstata, por exemplo. Sua periodicidade será estabelecida de acordo com a doença que está sendo tratada ou acompanhada.

Grávidas podem fazer?

Grávidas podem fazer anuscopia sem sedação. Nada difere de uma paciente que não esteja gestante.

Possíveis Complicações/ Riscos:

Durante o exame pode ser sentido um ligeiro desconforto na região perianal. Também poderá ocorrer dor propriamente dita em algumas circunstâncias, como se estiver presente uma Fissura anal. As complicações tardias estão limitadas quase exclusivamente aos exames onde se associam outros atos diagnósticos ou terapêuticos, podendo nestes casos ocorrer hemorragia, febre ou dor mais intensa.

Resultado do exame

O resultado deverá elucidar o diagnóstico do paciente. Quando normal, é porque foram vistas as estruturas normais do canal anal, sem complicações. Quando houver doenças ou anormalidades, estas devem ser entendidas e descritas pelo examinador.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.